Juara (MT), 24 de janeiro de 2018 - 02:55

? ºC Juara - MT

Estaduais

11/12/2017 11:44 G1 MT

Alunos da Unemat protestam contra precariedade de campus: 'Quando chove, as salas ficam alagadas'

Estudantes da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) estão fazendo uma manifestação nesta segunda-feira (11), em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, contra a precariedade do campus e para cobrar autonomia financeira à instituição. A estimativa dos estudantes é que cerca de 400 pessoas estejam participando do ato.

As salas dos blocos dos cursos de agronomia, educação física e medicina estão com problemas no telhado. "Quando chove, as salas ficam alagadas", disse o presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Paulo Cézar Barbosa, estudante de educação física.

Ele explicou que já foi realizado um processo licitatório para a reforma do telhado, mas que a empresa vencedora desistiu de prestar o serviço, pois tem dívida para receber do estado por outras obras já realizadas.

Para ele, a autonomia financeira ajudaria a solucionar vários problemas enfrentados atualmente no campus, entre eles o de infraestrutura.

"Os outros órgãos recebem regularmente todo o valor previsto no orçamento. Inclusive, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso teve sobra no caixa e comprou ambulâncias para os municípios com o dinheiro que sobrou e porque a Unemat não recebe?", questionou.

Hoje, segundo ele, a universidade é refém do estado. "A Unemat não tem caixa própria para e fica refém do estado. E a gente não vê ninguém reclamar", reclamou.

Neste ano, está previsto o repasse de R$ 340 milhões. Faltam R$ 20 milhões para serem repassados. "Dessa verba, 80% é para o pagamento de pessoal, então não sobra para investir em infraestrutura e outros projetos", afirmou.

São mais de 80 processos para aquisição de mercadorias e serviços, que, de acordo com o diretório, resolveriam as demandas da instituição, mas que não foram resolvidos devido ao contingenciamento de recursos. "Está havendo atrasos consideráveis", disse.

Ele avalia que, ao atrasar o repasses de orçamento, o estado faz com que a universidade precarize o auxilio aos estudantes. O pagamento dos auxílios tem sido feitos com dois meses de atraso, em média.

Estudantes carentes recebem auxílio moradia e auxílio alimentação para se manterem durante o curso. E o atraso do recebimento desse ajuda pode contribuir para a evasão, avalia o estudante.

Conforme a instituição, o orçamento da Unemat, que é de 2,4% da Receita Corrente Líquida (RCL) do estado, atenderia a todas as demandas, mas, como o recurso deve ser liberado pelo estado, ou seja, não cai automaticamente na conta do estado. Passa pela Conta Única do estado e o governo vai liberando. A prioridade é o pagamento de salários e as bolsas e outros auxílios são pagos depois.


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo