Juara (MT), 23 de junho de 2018 - 04:07

? ºC Juara - MT

Estaduais

28/05/2018 15:55 OLHAR DIRETO

Ponto percentual reduzido do ICMS do combustível custaria R$ 100 mi ao Estado por mês

O secretário de Fazenda Rogério Gallo descartou a redução de imposto para diminuir o preço do combustível em Mato Grosso e avaliou que para cada um ponto percentual reduzido na gasolina e no óleo diesel, o Estado terá o impacto de R$ 100 milhões.

Em entrevista à rádio Capital FM na manhã desta segunda-feira (28), o secretário disse que Mato Grosso tem a gasolina com a menor alíquota do país e que o óleo diesel está na média nacional.

“Na gasolina, Mato Grosso tem a menor alíquota do Brasil. No diesel, a nossa alíquota está na média nacional, existem alíquota do diesel maiores que a nossa no país. A cada um ponto percentual que nós reduzimos tanto a gasolina, quanto o diesel, vai implicar mais ou menos em uma conta de R$ 100 milhões por mês a menos para o Estado. Isso é muito significativo para um Estado que tem uma arrecadação de R$ 116 bilhões, que tem muitas atividades, muitas missões e uma responsabilidade enorme”, explicou o titular da Sefaz.

“O nosso custeio, onde pagamos hospitais, locações de veículos, o combustível que é utilizado para transporte escolar e viaturas, nós gastamos algo em torno de R$ 130 milhões por mês. Se abaixarmos um ponto na gasolina e um ponto no diesel, é dizer que nós vamos praticamente tirar todo o custeio da máquina pública do poder executivo de Mato Grosso”, avaliou.

Assim como o governador Pedro Taques (PSDB) já havia declarado, Gallo também afirmou que o problema da greve foi gerado pelo governo federal e que não cabe aos estados e a população resolvê-lo.

“O governo federal é quem criou o problema e tem que dar a solução definitiva para ele. Na política de preço da Petrobrás, que não pode ficar oscilando o preço do diesel ao sabor do mercado internacional. A Petrobrás não pode fazer dinheiro a seus investidores colocando nas costas de todos os brasileiros e dos estados”, disse.

Na noite de ontem, o presidente Michel Temer (MDB) anunciou novas medidas para a redução no valor do diesel, em tentativa de por fim na greve dos caminhoneiros, que chegou nesta segunda-feira no seu oitavo dia.

Entre as medidas está a redução de R$ 0,46 no preço do óleo diesel por 60 dias, além da isenção de pagamento de pedágio.

Até o momento, os caminhoneiros ainda continuam a manifestação em todo o país. Em Mato Grosso, a Polícia Rodoviária Federal confirmou que 30 trechos estão bloqueados em rodovias federais.


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo