Juara (MT), 17 de agosto de 2018 - 12:48

? ºC Juara - MT

Estaduais

30/05/2018 17:07

No décimo dia de greve, Petrobrás anuncia aumento da gasolina nas refinarias

A Petrobrás anunciou, nesta quarta-feira (30), um novo reajuste no preço da gasolina nas refinarias, a partir da próxima quinta-feira (31). Segundo a estatal, o combustível tipo A vai subir de R$ 1,9526 para R$ 1,9671 (valor sem tributos), o que equivale um reajuste de 0,74%. O anúncio foi feito no dia em que a paralisação completa dez dias e começa a perder força, por conta das desobstruções feitas pelas forças de segurança.

O novo aumento da gasolina ocorrerá dois dias depois de a estatal ter reduzido, pela quinta vez consecutiva, o preço do litro da gasolina A nas refinarias. Na terça-feira, o valor do combustível havia caído de R$ 2,0096 para R$ 1,9526, o que representou uma queda de 2,83%.

O reajuste acontece em um momento crítico, em que os postos ainda enfrentam uma crise de abastecimento. O preço do diesel será mantido em R$ 2,1016, como determina o acordo firmado entre o governo federal e os caminhoneiros, para o encerramento da greve da categoria.

"Os critérios técnicos que definem os reajustes de preços dos combustíveis estão mencionados na página da Petrobras, onde você também tem acesso aos preços diários praticados na venda às distribuidoras. Note que, no caso da gasolina, por exemplo, o aumento divulgado hoje foi precedido de uma série de reduções no preço, motivadas, principalmente pelo câmbio", explicou a assessoria de imprensa da Petrobrás.

A Presidência da República divulgou uma nota, nesta quarta-feira, na qual afirma que o governo continuará “a preservar” a política de preços da Petrobras. Em entrevista transmitida na noite desta terça-feira, o presidente Michel Temer havia sinalizado que o governo poderia mexer na forma como a estatal estabelece os preços dos combustíveis.

Depois de dez dias de paralisação, o abastecimento nos postos de combustíveis no Estado está sendo retomado gradativamente. A previsão é serviço seja regularizado dentro de uma semana. Mato Grosso possui 1 mil postos e 100% chegou a ser impactado. Já Cuiabá e Várzea Grande existem em torno de 240 postos em atividade.

De acordo com o Sindipetróleo (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis de Mato Grosso), as distribuidoras trabalharão em regime especial para atender a demanda. Além disso, atuarão com plantões inclusive no feriado e nos finais de semana.

Na região Norte e Nordeste do Estado, caminhões estão a caminho dos postos, pois as distribuidoras localizadas em Sinop já estão liberando cargas. Já no médio-norte, onde está localizado o município de Tangará da Serra, por exemplo, postos já receberam combustíveis. O mesmo ocorre em todas as demais regiões.

Conforme o Sindipetróleo, ainda não foi possível calcular os prejuízos para o setor. Além de deixarem de vender, revendedores terão de arcar com folha de pagamento e outros custos sem que estivessem em plena atividade.

A mobilização foi proposta pela Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) e iniciou na manhã da última segunda-feira (21). Em razão dos pesados impostos e do baixo valor dos fretes, a categoria afirma que enfrenta uma grave crise e articula ações em todo o país para evidenciar o descontentamento com a atual política econômica. A PRF mantêm o diálogo com os caminhoneiros.


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo