Juara (MT), 23 de abril de 2019 - 18:00

? ºC Juara - MT

Juara

06/02/2019 08:49 Acesse Noticias

Polícia Civil de Juara esclarece homicídio contra João de Deus e dois estão presos

Um trabalho de investigação minuciosa da Polícia Judiciária Civil de Juara conseguiu esclarecer o crime de homicídio consumado contra o pecuarista e ex-piloto de avião de Juara, João de Deus Guirós, de 84 anos de idade.

Ele foi assassinado com 05 tiros em sua residência, na Avenida José Alves Bezerra no dia 14 de novembro de 2014. O avô contratou o Neto para executar a vítima.

Desde então a polícia passou a investigar o caso, e durante a investigação apreendeu uma arma de fogo que depois de periciada constatou-se que se tratava da arma usada no crime contra o pecuarista.

Segundo a investigação, dias antes de acontecer o fato, João de Deus teve uma desavença com outra pessoa, o mandante aproveitou-se da ocasião e deu a ordem para assassinar João, na intenção de desviar a atenção da policia. Os investigadores não descartaram a hipótese, mas também investigaram outra situação e chegaram aos autores do crime.

Um dos envolvidos Rodriel Fonseca de Freitas, 24 anos já estava preso por traficância de drogas e por tentativa de homicídio em Juara em 2018.  De acordo coma as investigações ele pilotava a moto no dia do crime, enquanto que Anderson Gonçalves dos Santos desceu do veiculo foi até a casa da vítima e efetuou os disparos que ceifaram a vida de João de Deus, ele foi preso no inicio deste mês de Janeiro. Quanto ao suposto Mandante trata-se de Paulo da Silva Santos que é avô de Anderson.

O delegado representou pela prisão dos três envolvidos, mas somente os dois estão encarcerados, Paulo foi indiciado também, mas a justiça entendeu que ele poderá responder o processo em liberdade,

Os suspeitos presos já respondem por outros crimes cometidos em Juara, conforme explicou o delegado de Polícia Civil de Juara, Dr. Carlos Henrique Engelmann, para ele não restam duvidas e relevou possuir todas as provas e autoria delitiva do crime indicando para a Justiça, a pessoa que encomendou o crime, bem como os dois acusados que executarem a empreitada.

Os suspeitos já têm passagens por trafico de drogas, homicídio tentado e porte ilegal de arma tanto em Juara como em outras comarcas do Estado.

Eles estão presos preventivamente e estão a disposição da Justiça, embora tenham negado a autoria do crime, o delegado destaca que as provas são bastante contundentes e existe materialidade suficiente que provam a autoria do homicídio para que a justiça leve-os para a condenação.

Quanto aos motivos que levaram a morte de João de Deus, o delegado explica que foi questão de disputa de terras que o mandante pagou 10 dez mil reais,  sendo um pagamento de 5 mil após o crime e o restante mais 5 mil reais posteriormente para que os criminosos não se apresentasse a polícia e nem relatasse pistas do crime.

E com autorização do investigado a policia fez investigação em sua conta bancaria e ficou comprovado que havia sido sacado os valores após o cometimento do crime.

O inquérito policial foi encaminhado a Promotoria que deve oferecer a denuncia dos acusados e ambos deverão ir a julgamento popular pelo tribunal de júri.

 

 

 


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo