Juara (MT), 21 de novembro de 2017 - 06:50

? ºC Juara - MT

Policia

24/10/2017 16:16 Acesse Notícias

Seis acusados de ter participado do latrocínio do dentista Josilei se tornam réus em Juara

Seis acusados de terem assassinado o dentista Josilei Gaspar, 37 anos, se tornaram réus, após o juiz Pedro Diniz Nogueira, da Terceira Vara Criminal de Juara, acertar a denúncia do Ministério Público.

Em entrevista para a reportagem da rádio Tucunaré e site Acesse Notícias, a promotora de justiça Roberta Sheregatti informou que agora será iniciada a faze judicial em que serão ouvidas todas as testemunhas, os réus apresentarão a defesa até se chegar à sentença final.

Roberta disse que foi confirmado de que alguns dias antes eles teriam ido até o local, mas como eles estavam sem mascaras e verificaram a existência de câmeras de segurança, resolveram então, adiar a empreitada criminosa.

A denúncia do ministério público foi dividida em três fatos, sendo:

PRIMEIRO – ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA: segundo ficou constatado pelas investigações, todos os seis acusados fizeram várias reuniões com fins de cometer diversos crimes na cidade. O primeiro seria um homicídio contra um condenado da comarca de Juara que há anos atrás teria cometido um estupro de vulnerável contra uma menina com deficiência física. Com cede de vingança, os acusados iriam matar o estuprador.

Pena prevista: de 3 a 8 anos.

SEGUNDO – LATROCÍNIO: esse era o segundo crime em que os bandidos planejavam fazer e que se consumou. Nesse outro fato da denúncia, conforme foi apurado nas investigações, a caminhonete que foi o objeto da subtração, seria trocada por drogas, onde os envolvidos no crime fariam a comercialização dos entorpecentes no município.

Pena prevista: de 20 a 30 anos.

TERCEIRO – PORTE ILEGAL DE ARMA: este foi imputado apenas ao Romário e Elias, e consiste de que ambos teriam fornecido duas armas aos comparsas na execução do crime.

Pena prevista: 2 a  4 anos.

A promotora de justiça explicou que após o recebimento da denúncia, os réus receberão formalmente a acusação que pesa sobre eles. Em seguida, poderão apresentar um advogado e os que não tiverem condições, serão defendidos pela defensoria pública.

“Já de antemão, por toda a investigação realizada, eu posso dizer que todo o conteúdo probatório até então é forte para manter a acusação e mantê-los presos”. Frisou a promotora.

Posteriormente será feita a audiência de instrução e julgamento, onde acontecerão às oitivas com as testemunhas dos fatos, em seguida, os réus serão ouvidos.

Finalizada essa fase instrutória, o processo retornará ao ministério público para as considerações finais, depois para a defesa fazer as últimas constatações e por fim, o juiz irá proferir uma sentença.

Roberta acredita que o resultado do processo será rápido, uma vez que a terceira vara criminal foi instalada em Juara, o que contribuirá na celeridade dos processos.

Acusados

Raul César de Oliveira Corand – preso

Fábio Almeida dos Santos – preso

Romário de Souza Silva – foragido

Renato Nascimento de Oliveira – preso

Cléber Ferreira Nogueira – preso

Elias Thiego Barbosa – foragido


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo