Juara (MT), 16 de agosto de 2018 - 01:51

? ºC Juara - MT

Policia

10/08/2018 08:06 Gazeta digital

Homem foi dado como morto em confronto com Bope está vivo

José Bonifácio Nascimento de Barros, 34, dado como morto durante um confronto com homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) nesta quarta-feira (8) está vivo. Ele foi apontado como um dos envolvidos no assalto ao Banco do Brasil, em Brasnorte. Nesta quinta-feira (9) o homem, que cumpre regime aberto, se apresentou no Fórum de Cuiabá para informar que não morreu. Garante que estava trabalhando.

Junto com a defesa, feita pelo advogado Marcelo Felício Garcia, José Bonifácio procurou o juiz Geraldo Fidelis, da Vara de Execuções Penais, para prestar esclarecimento sobre o caso por receio de ter um novo mandado de prisão expedido por conta do crime atribuído ao reeducando ou ainda ter os documentos cancelados pelo óbito.

Atualmente, o homem que é condenado pelo crime de assalto a banco e cumpre pena há 5 anos está em regime aberto e, conforme Garcia, o cliente estava trabalhando em uma empresa da família, localizada no bairro Jardim Cuiabá, na quarta.

Leia mais: Assaltantes do BB em Brasnorte morrem em confronto com o Bope

“Ele presta serviço na empresa e também mora no mesmo bairro. Ele estava com medo de decretar uma nova prisão, uma vez que ele está há 5 anos entre regime fechado e aberto. Então fomos até o juiz e mostrar o equivoco das informações veiculadas”, disse Marcelo ao Gazeta Digital.

Entre os requerimentos da defesa, o advogado pediu para que o Comando Geral da Polícia Militar informe qual o suposto envolvimento do cliente com o assalto ao banco de Brasnorte e como o nome se chegou a identificação de José Bonifácio.

Marcelo Felício chegou a relatar que a mãe do cliente chegou a passar mal ao saber da morte do filho, noticiado pela imprensa.

Além da condenação por assalto a banco, José Bonifácio possui outro processo ao qual responde em liberdade por crime de organização criminosa. Como cumpre a prisão em regime aberto, ele não usa tornozeleira.

Em atendimento ao pedido da defesa, o juiz Geral Fidélis determinou que os policiais militares e civis envolvidos na ação informem como o nome de José Bonifácio Nascimento de Barros foi parar no caso e de quem se trata o corpo do homem morto no confronto policial.

A morte

A morte de José Bonifácio foi anunciada pela Polícia Militar. Segundo a PM, ele e Roney Matos de Oliveira, 22, morreram baleados durante confronto com o Batalhão de Operações Especiais(Bope) no Distrito de Catai, localizado em Juara (709 km a médio-norte da Capital).

O confronto aconteceu a quase 170 quilômetros da Brasnorte, após a dupla, que estava em uma caminhonete S10 sem combustível, tentar roubar uma motocicleta para continuar a fuga. A vítima conseguiu fugir e avisar a PM.

Na cidade desde o dia da tentativa de roubo ao banco, equipes do Bope iniciaram as buscas e encontrou os suspeitos que não obedeceram a ordem de rendição e atiraram contra os policiais que revidaram a ação.

Nomes falsos

A assessoria da Polícia Militar afirmou que os dois nomes divulgados primeiramente, José Bonifácio Nascimento de Barros, 34, e Roney Matos de Oliveira, 22, eram falsos. O real identidade dos dois assaltantes mortos no confronto é Cleyton Lins, 29, e Kelton Richer da Silva Freitas, 28.

De acordo com a PM, os criminosos tinham várias identidades com nomes de outras pessoas, o que dificultou inicialmente a descoberta dos nomes verdadeiros. 


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo