Juara (MT), 24 de abril de 2017 - 19:12

? ºC Juara - MT

Saúde

20/03/2017 07:00 Extra MT

TUBERCULOSE: Unidades de saúde preparam ações para alertar população

Para conscientizar a população sobre o impacto da tuberculose e divulgar as estratégias de prevenção e controle da doença, a Secretaria de Saúde de Cuiabá, por meio da Diretoria de Atenção Básica realiza na  próxima sexta-feira (24), das 07:30 às 08:30 horas, no bairro Pedra 90,  a  “Caminhada juntos pelo fim da Tuberculose”.

De acordo com a programação, a caminhada vai acontecer na avenida Nilton Rabelo de Castro,  a principal do bairro, com inicio na unidade do Programa Saúde da Família (PSF) Pedra 90 I, até o PSF VI, onde haverá verificação de Glicemia, Pressão Arterial e Vacinação contra Febre Amarela para a população.

Outras unidades também estarão realizando ações para orientar a população.

Segundo os profissionais da saúde a tuberculose, em pleno século XXI, continua sendo um importante problema de saúde pública. A doença atinge pessoas em todos os países e classes sociais, mas a pobreza, a desnutrição, as más condições sanitárias e alta densidade populacional são fatores que contribuem para a sua disseminação nos segmentos mais vulneráveis da população, nas periferias e bolsões de pobreza, entre a população de rua, pessoas privadas de liberdade e pessoas vivendo com o Hiv/Aids.

Para se ter uma ideia a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que um terço da população mundial esteja infectada. Em 2014, cerca de  9,6 milhões de pessoas adoeceram e 1,5 milhões morreram. Nesse ano, foram detectados 480 mil casos de  Tuberculose Multidroga Resistente, um grande desafio para o controle da doença.

No Brasil, são 50 milhões de infectados e uma média anual de aproximadamente 100 mil casos novos e 6 mil óbitos pela enfermidade. Cada paciente pulmonar bacilífero (BK+), se não tratado, pode infectar em média 10 a 15 pessoas por ano.

Em Cuiabá, segundo dados da Vigilância em Saúde em 2014 foram registrados 765 novos casos. Esse número caiu para 405 em 2015 e no ano seguinte foram notificados 439 casos.

A coordenadora dos Programas Estratégicos da Diretoria de Atenção Básica, enfermeira Frances Olivia de Arruda Loiola explica que o  diagnóstico da TB é apenas uma etapa da cadeia de controle da doença. Novas estratégias direcionadas para a redução da taxa de abandono e aumento da cura devem ser pensadas.

“A Tuberculose quando não tratada corretamente gera o abandono e provável multirresistencia aos medicamentos o acaba prolongando o tempo de tratamento e dificultando cada vez mais a sua condução. É importante alertar e conscientizar a  população porque sabemos que a falta de informação dificulta o diagnóstico precoce, fator principal para quebrar a cadeia de transmissão e alcançarmos a cura”, destacou a coordenadora.

A doença

Em Cuiabá, as unidades de saúde, tanto da Atenção Básica como da Secundária, oferecem serviços de prevenção,  busca ativa dos casos por meio das ações dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS), diagnóstico , e tratamento com dispensação de medicamentos. O exame diagnóstico da TB é  realizado no Laboratório Central (Lacec). Quando confirmada a TB o paciente é encaminhado para o tratamento e os  comunicantes são avaliados.

O esquema básico de tratamento é de seis meses mas pode chegar a um ano mas, segundo os profissionais da saúde, um dos grandes problemas é o abandono do tratamento  por parte do paciente logo após a fase de ataque, ou seja, após os dois primeiros meses,  daí a importância da equipe de saúde, na orientação desses pacientes.

A tuberculose é uma doença infecto-contagiosa causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch (BK), que afeta principalmente os pulmões mas, pode ocorrer em outros órgãos do corpo, como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

O exame prioritário para diagnóstico daTB é o de baciloscopia direta do escarro. O método é simples e seguro e  deve ser indicado  para todos os sintomáticos respiratórios (indivíduo com tosse e expectoração por três semanas e mais).

Esse exame é  utilizado também para acompanhar a evolução bacteriológica do paciente pulmonar, inicialmente positivo, durante o tratamento. O controle bacteriológico deve ser de  preferência mensal e, obrigatoriamente, ao término do segundo, quarto e sexto mês de tratamento. Recomenda-se, para o diagnóstico, a coleta de duas amostras de escarro: uma por ocasião da primeira consulta, e a segunda na manhã do dia seguinte, ao despertar.

A Tuberculose não pode ser detectada somente por um exame físico. Se confundida com uma gripe, por exemplo, vai evoluir durante 3 a 4 meses sem que a pessoa infectada saiba, ao mesmo tempo em que transmite a doença para outras pessoas.

Entre os sintomas da TB estão emagrecimento, canseira, febre baixa no final do dia, suor à noite e tosse com expectoração.

Dia Mundial

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e a União Internacional contra Tuberculose e Doenças Pulmonares instituíram o dia 24 de março como o dia muncial de combate à tuberculose em 1982,  um século depois que o médico Robert Koch anunciou à comunidade científica a identificação do agente causador doença.


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo