Juara (MT), 10 de dezembro de 2018 - 17:42

? ºC Juara - MT

Saúde

15/02/2018 15:37 Acesse Notícias

Câncer de pele: “Faço pelo menos um diagnóstico de basocelular por semana em Juara, diz médico Dermatologista

O Instituto Nacional do Câncer (Inca), estima que Mato Grosso terá 3.830 casos de câncer de pele em 2018. O tipo de câncer mais incidente em ambos os sexos será o de pele não melanoma (menos letal), que representa 2.770 casos. A maioria dos casos ocorrem em homens, 1290 casos podem ser registrados neste período.

Diante das previsões, a reportagem da Rádio Tucunaré/site Acesse notícias entrevistou o médico dermatologista Dr Ricardo Leandro, para falar sobre o tema e ele revelou dados preocupantes em Juara, além de informações instrutivas.

Com relação às estimativas de 620 casos para a capital Cuiabá em 2018, o médico Ricardo considera que são otimistas, pois acredita que o número será muito maior, devido a grande maioria do diagnóstico dos cânceres de pele não serem feitos no início. "Na maioria dos casos as pessoas descobrem e são feitos quando já está um pouco maior", disse.

Na maioria das vezes o paciente percebe uma mancha uma lesão, e não consideram algo importante e vai tentando tratar conta própria e como ela acredita que a lesão está sarando, portanto, o diagnóstico demora um pouco, mas será muito maior do que 3 mil e 800 casos positivos previstos para 2018 no estado, acredita o médico.

Para demonstrar o seu raciocínio, dr. Ricardo explica que somente no seu consultório, aparece um caso por semana. Por esse dado é possível dimensionar contabilizando todos os municípios do Mato Grosso, com todos os médicos da área, serão muito maiores do que essas previsões do estudo. "A maioria dos casos quando são identificados, nem sempre são notificados", lembrou o médico.

Boa parte dos casos de câncer de pele tem um tratamento mais simples e o sistema público acaba não fazendo uma contabilização correta deles.

Dr. Ricardo explica ainda, que os casos que vem detectando em Juara são variados, pois alguns casos são feitos com diagnóstico precoce e outros chegam em estágios mais avançados.

Não melanomas

Os casos de câncer menos agressivos, que são os não melanomas, geralmente as pessoas fazem um diagnóstico mais tardio deles, porque ele percebe uma pequena ferida ou caroço ou mancha ou uma lesão, que parece uma cicatriz, e fica observando se ela melhora, às vezes, a pessoa fica com a impressão de que está melhorando, então, demora um pouco a procurar medico e a fazer o diagnóstico, disse.

Melanoma

Sobre o melanoma, que é câncer de pele mais agressivo, esse sim leva muitas pessoas a morte no Brasil.

São mais raros e o médico detectou menos casos em Juara, pois um pouco mais raros, mas conseguimos fazer o diagnóstico no início. "Esse tipo é daqueles das pintas, que geralmente aparece como uma pinta ou mancha preta", explicou.

Fatores Genéticos x SOL

A incidência de raios solares na nossa região é muito forte, porque estamos próximos à linha do Equador, além disso, a nossa região foi colonizada por pessoas que vieram do Sul do Brasil, e com descendência europeia, arianos, ou seja, pele muito clara, muito frágeis, por isso um aumento muito grande de câncer de pele. Esse biótipo não estava adaptado a esta localidade, mais vieram para a exploração de madeira, criação de gado então, vieram para trabalhar no sol e tanto homens quanto mulheres. Naquela ocasião não existia nenhum tipo de informação sobre cuidados de proteção do Sol e essas pessoas, hoje, estão sofrendo com câncer de pele.

Filtro Solar

O uso do filtro solar é importante para proteger a pele e os jovens de hoje devem criar o hábito de usá-lo para que no futuro não tenham câncer de pele.

Outros cuidados como: o uso de chapéu, de manga comprida, toda as formas de se proteger do sol.

É importante que as pessoas saibam e tenham a iniciativa de procurar um médico, quando perceberem algum tipo de mancha ou lesão na pele, pois um pequeno fragmento será retirado para envio de exame de biópsia para confirmar o diagnóstico.

Tratamento

Sobre o tratamento dos cânceres de pele, o quanto antes o paciente procurar um médico mais simples e barato fica, pois se o paciente chega ao consultório na rede privada e está com uma lesão pequena, é fácil e o custo do tratamento é baixo, explicou.

Se a lesão está com tamanho aumentado será necessário fazer enxerto de pele, efeitos radioterapia no local e o custo vai ficando mais elevado.

As lesões mais comuns que são basocelulares, não é caro remover essas lesões.

Na rede pública há cidades que fazem esse tipo de trabalho.

Peles brancas x Peles morenas

Dr Ricardo alerta que é preciso as pessoas prestarem atenção, devido às características da pele muito branca da maioria das pessoas que residem em Juara e que são mais sensíveis a desenvolver um câncer de pele. "Claro que isso não significa, que as pessoas mais morenas ou negras não estejam sujeitas a ter o câncer de pele mas a incidência nesse tipo de pele é menor", revelou.

Efeitos tardios do Sol

A preocupação deve ser sua crianças, porque o sol que se expõe a pele hoje, ele não causa uma lesão amanhã, os efeitos vão aparecer cerca de 10 anos depois e ela tem efeito acumulativo e por isso temos a falsa impressão de que o sol não é tão prejudicial, mas com o passar dos anos a pessoa pode não ir mais no sol porém, a pele já está fina frágil, sangra com facilidade e cheia de potencial para lesões virar em câncer. Aquele sol que você tomou lá atrás está agindo na sua pele agora e causando um envelhecimento e alterações celulares capazes de provocar um câncer agora.

Horários do Sol

Algumas pessoas acreditam que não existam restrições quanto aos horários de se tomar sol, mas isso é um mito. O dermatologista doutor Ricardo considera importante as pessoas saberem que: entre as 10 horas e 15 horas é o horário de maior risco de radiação.

Radiação UVA e radiação UVB

 A radiação UVB está relacionada a intensidade do Sol e nesse período o sol está mais vertical com a terra, aí radiação UVB é mais intensa e esse tipo de radiação provoca câncer de pele.

A radiação uva é constante durante o dia, independente se o dia está nublado ou chovendo, e até em luzes artificiais como as lâmpadas, essa radiação UVA causa envelhecimento da pele, alteração do colágeno, manchas e esse envelhecimento da pele também está relacionado ao câncer de pele como por exemplo espinocelular.

Os dois tipos de radiação podem provocar câncer de pele direto ou indiretamente.

Conselho final

Proteja-se do sol, procure um produto de boa qualidade, e passe a cada duas horas e laçar mãos de outras maneiras de se proteger do sol, encerrou o dermatologista de Juara.


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo