Juara (MT), 16 de novembro de 2018 - 10:44

? ºC Juara - MT

Saúde

07/11/2018 05:44 R7

Arroz com feijão não supre dose diária de fibras indicada pela OMS

Pesquisa mostra que brasileiro ingere fibras, mas não o suficiente; para atingir as 25 g diárias propostas pelo órgão, é necessário incluir legumes e frutas.

Cerca de 78% dos brasileiros dizem consumir fibras diariamente, de acordo com pesquisa realizada pela farmacêutica Takeda em parceria com o Ibope.  

A maioria dos entrevistados (67%) alegou consumir feijão, lentilha e grão-de-bico como principais fontes de fibras; 57% afirmou consumir arroz, aveia, trigo e milho integrais.

Mas a quantidade diária de fibras ingerida ainda está abaixo da recomendada pela OMS (Organização Mundial da Saúde), segundo a gastroenterologista Maria do Carmo Friche, professora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Ela explica que os brasileiros consomem de 12g a 15g de fibras diariamente, sendo que o preconizado pelo órgão é a ingestão de 20g a 25g diários, distribuídos entre as refeições.

Segundo o estudo, o desconhecimento sobre quais alimentos são fonte de fibras é o principal motivo para 22% dos brasileiros não as ingerirem diariamente.

"Embora o arroz e feijão sejam a principal fonte de fibras consumidas no país, a refeição não supre a quantidade necessária. Consumir frutas, o bagaço e a casca de algumas delas, legumes e verduras, e até castanhas e iogurte durante o dia, pode ajudar a atingir a quantidade recomendada e até mais. Mas é difícil calcular essa quantidade, porque cada alimento tem uma quantidade de fibras. Não tem isso de 'tantas frutas por dia'", afirma a médica.

As fibras são as principais reguladoras do intestino, proliferando bactérias saudáveis para a produção das fezes, e regulando a ida ao banheiro. Elas ainda ajudam na manutenção do peso, por trazerem saciedade, e na manutenção de colesterol e triglicérides, segundo a médica.

Entre os alimentos, existem as fibras solúveis — que formam um gel em volta do alimento, o que aumenta a saciedade, como maçã e beterraba — e as insolúveis — aquelas que não interagem com a água, mas ajudam na formação e no volume do bolo fecal, como farelos de trigo e de aveia, casca de frutas, feijão e milho.

O ideal, segundo a gastroenterologista, é que as refeições sejam ricas em legumes e verduras, frutas e alimentos integrais. No consumo de sucos, a médica afirma que é importante ter o bagaço da fruta, que também é rico em fibras.

A médica ressalta que dieta pobre em fibras afeta a saúde e causa irregularidades intestinais e e lembra que o mau funcionamento do intestino não deve ser encarado como algo natural. De acordo com o estudo, 76% dos brasileiros alegam a prisão de ventre como o principal incômodo, seguido pela sensação de estufamento (68%), flatulência (65%) e dor abdominal (60%).

"É considerado saudável evacuar de três vezes por dia até uma vez a cada três dias. Esse padrão só é tido normal quando tal ritmo já é constante e habitual. Se o paciente está acostumado a evacuar nessa frequência e passa a ir ao banheiro em intervalos maiores, é possível que haja uma alteração intestinal e merece atenção", afirma a especialista.

A salada verde deveria fazer parte das refeições de todas as pessoas, pois as folhas, além de fornecerem vitaminas, minerais e outros componentes bioativos que trazem benefícios para o nosso organismo, possuem alto teor de água que hidratam o corpo e são ricas em fibras.


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo