Juara (MT), 09 de dezembro de 2019 - 06:04

? ºC Juara - MT

Saúde

30/11/2019 06:08 R7

Dia D da vacinação contra o sarampo acontece neste sábado, dia 30

Mais de 40 mil postos de saúde em todo o país vão abrir neste sábado (30) para o Dia D da segunda fase de vacinação contra o sarampo. O objetivo da campanha, iniciada no último dia 18, é imunizar 9 milhões de pessoas entre 20 e 29 anos.

O Ministério da Saúde ressalta que, dentro desse grupo, mesmo quem já tomou uma dose da vacina deve tomar outra, pois são duas doses que protegem contra a doença. Gestantes não podem ser vacinadas contra o sarampo.

Em todo o Brasil, foram confirmados mais de 5.600 casos desde o início da epidemia de sarampo. No entanto, números mais atualizados do estado de São Paulo, o mais afetado, mostram 12.727 mil registros em território paulista.

O governo paulista contabilizou ainda 14 mortes decorrentes da doença, sendo metade delas de menores de cinco anos.

Um dos motivos que justificam a necessidade da imunização de jovens adultos é que muitos deles tomaram apenas uma dose da vacina na infância, explica o médico infectologista Francisco de Oliveira Junior, do Instituto Emílio Ribas, em São Paulo.

"Os adolescentes e adultos jovens de hoje tomaram apenas uma dose depois dos 12 meses, sendo que eram necessárias duas doses para a proteção".

O médico Jorge Kalil, coordenador do Instituto de Investigação em Imunologia, afirma que "o adulto jovem circula muito e pode levar [o sarampo] para grupos de risco, até mesmo em casa. E é um grupo que é difícil chamar para as campanhas de vacinação."

O sarampo é uma doença altamente contagiosa causada pelo vírus Morbili Vírus. A transmissão ocorre da mesmo forma que a gripe, pelas vias respiratórias, por meio de tosse, espirro e secreções da pessoa infectada. O primeiro sintoma é febre alta, seguida de placas vermelhas na pele, de acordo com dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A pessoa infectada ainda tem mal-estar, se sente prostrada e pode ter conjuntivite.

O tratamento consiste em aliviar os sintomas, com antitérmico e analgésico, até que o vírus cumpra seu ciclo e o corpo se restabeleça. Segundo a Fiocruz, a suplementação de vitamina A reduz a chance de complicações. Como o vírus causa inflamação nos vasos sanguíneos, a doença pode se tornar grave.

Entre as complicações do sarampo estão a pneumonia e as alterações neurológicas, como convulsões, confusão mental, alucinações, fraqueza e perda de sensibilidade, de acordo com a Fiocruz. Assim como a catapora, o sarampo só pode ser contraído uma vez na vida. O sarampo coça menos que a catapora.

É possível prevenir o sarampo com vacinação. São duas vacinas: a tríplice viral aos 12 meses, que também protege contra a rubéola e a caxumba, e a tetraviral aos 15 meses, que inclui proteção à catapora. Quem não foi vacinado na infância pode tomar a vacina a qualquer momento, não existe limite de idade.

Já a catapora, também chamada de varicela, também é altamente contagiosa, mas geralmente é benigna. É transmitida pelo vírus Herpesvirus varicellae por meio das vias respiratórias e pelo contato direto com as lesões na pele. Acomete principalmente crianças sem apresentar grandes riscos. Já em adolescentes e adultos pode haver complicações, como pneumonia, de acordo com dados da Fiocruz.

 


Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo