Juara (MT), 18 de junho de 2018 - 00:01

? ºC Juara - MT

Variedades

19/02/2018 08:11 Veja.com

O que é o 'desafio do desodorante' que levou criança à morte

Circula nas redes sociais um vídeo propondo um — perigoso — jogo. O “desafio do desodorante“, que vitimou uma criança de 7 anos no último sábado (3), incentiva espectadores a inalarem gás de desodorante aerossol pelo maior tempo que conseguirem.

Na gravação publicada há quase dois anos, em 3 de abril de 2016, um jovem youtuber explica o desafio: borrifar desodorante em um saco plástico e tentar inalar a maior quantidade possível “como se fosse lança” — diz, referindo-se ao lança-perfume. Pouco depois, ele aparenta estar atordoado, mas repete o procedimento. “O que eu estou fazendo da minha vida?”, diz, no vídeo que já foi visto mais de 60 mil vezes.

Sabendo-se que a maioria dos desodorantes é fabricada com substâncias químicas consideradas antissépticas — capazes de reduzir odores e inibir a produção do mau cheiro — como o ácido clorídrico, há riscos.  “Qualquer inalante com compostos químicos pode deflagar reações, levando a quadros graves como parada cardíaca e até óbito”, explica Fernando Ganen, pediatra e superintende do Pronto Atendimento Infantil do Hospital Sírio Libanês, de São Paulo.

Ao ser inalada, a substância é enviada ao pulmão (órgão extremamente vascularizado) e, assim, rapidamente cai na corrente sanguínea, chegando ao coração. Este caminho pode provocar uma arritmia cardíaca  — quando o órgão deixa de bombear corretamente o sangue para o cérebro e demais partes do corpo, até perder totalmente sua função. “Se o músculo cardíaco deixa de bombear o sangue de três a cinco minutos, já haverá danos cerebrais, com grande risco de morte”, enfatiza Ganen.

Outro mecanismo seria por reação alérgica: ao entrar no organismo em grande quantidade, as substâncias químicas podem provocar uma reação alérgica exacerbada, com edema de glote — popularmente conhecido como ‘garganta fechada’, quando a traqueia é totalmente comprometida e há impedimento da entrada do ar no organismo causando, assim, asfixia.

Alerta aos pais

Adrielly Gonçalves, 7 anos, morreu depois de inalar desodorante aerossol em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, no último sábado. Segundo parentes da criança, ela espirrou desodorante no rosto por ter visto pessoas fazendo o mesmo em vídeos divulgados na internet, no chamado “desafio do desodorante”.

Depois do que aconteceu, parentes da menina e amigos da família começaram a fazer campanha nas redes sociais para alertar os pais sobre esses vídeos que circulam na internet. “Galera, o vídeo era sobre um desafio de inalar desodorante aerossol, o objetivo era inalar e ver a quantidade de tempo que você aguenta, ela criança inocente colocou o desodorante direto na boca e desmaiou tendo parada cardíaca em sequência”, escreveu no Facebook Sheila Cristina, amiga da família.

Em nota, a Secretaria de Saúde do município informou que Adrielly chegou à Unidade de Pronto Atendimento com parada cardiorrespiratória e em estado grave. “Os médicos realizaram manobras para tentar reanimar a criança, mas ela veio a óbito minutos depois”, afirmou a instituição. “O Instituto Médico Legal (IML) irá apresentar um laudo, detalhando as causas da morte.”

Existem outros “desafios” no YouTube que podem acabar muito mal. Em uma variante do “desafio do desodorante“, youtubers convidam as pessoas a acionarem o spray bem próximo à pele, até “gelar”. A prática, no entanto, pode causar queimaduras e ferimentos graves.


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo