Juara (MT), 19 de outubro de 2018 - 05:45

? ºC Juara - MT

Variedades

12/05/2018 09:07 TV Foco

Mãe de Cláudia Leitte revela que não apoiava carreira da filha: "Não via futuro"

Cláudia Leitte tem uma mãe ‘figura’ e bem comunicativa. Em entrevista ao lado da filha, ela contou como foi o parto da famosa, entre outros assuntos e curiosidades.

Sobre o parto de Cláudia, que é carioca, Dona Ilna contou: “Meu marido trabalhava em São Paulo, o contrato ia terminar e eu tinha que parir. A bolsa rompeu, a médica disse ‘vamos esperar uns 12, 15 dias’. Era o que eu queria, assim nasceria em Salvador. Fui para o aeroporto, tomei um suquinho e a bolsa rompeu, ela queria sair”, disse ela no programa do Porchat desta quinta-feira.

E acrescentou: “Meu marido foi comprar fralda geriátrica. Coloquei cinco, andava com as pernas abertas. Falei para o comandante que estava de sete meses. Prendi a perna e pensei, ‘não sai nada’. Quando desci no Rio, mamãe [avó de Claudia] já me botou dentro do carro e correram para a maternidade em São Gonçalo”, disse ela.

E finalizou sobre o assunto, contando mais aventuras: “Como estava em alta velocidade, a polícia parou o carro e comecei a gemer. Cinco dias depois, fomos para Salvador e estava tudo certo”.

Mas ela também contou que não queria que a filha fosse famosa nem cantora: “Desde os 2 anos ela já manifestava esse desejo. Já adolescente ela cantava na noite de vez em quando em barzinho, e quando assinou o contrato para o Babado Novo, estava na faculdade. Eu queria vê-la doutora Claudia, advogada. Depois eu dei apoio, não tem jeito”.

Já a cantora acrescentou: “Meus pais nem se indispuseram, nem me deram suporte. Diziam ‘continue estudando, porque se a música não der certo’… Minha mãe não via futuro”.

“Fiz meu primeiro fim de semana de show no Babado Novo, dei dinheiro em casa e fui pagar os nove meses de faculdade que estavam atrasados. Tinha 17, 18 anos, uma chuva caiu na minha cabeça, atravessei a rua chorando e perguntando: ‘senhor, o que quer de mim?'”.

E contou um fato emocionante que a fez ter a certeza que deveria continuar tentando a carreira de cantora: “Tinha uma senhora vendendo na porta da faculdade meia do Babado Novo. Ela não sabia quem eu era porque minha voz chegou primeiro que minha imagem no Nordeste”.


Banner hospital quadrado

Acesse Notícias

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo