150 mil reais teria sido o valor negociado para assassinar advogado em Juara

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Após cinco meses de investigações ininterruptas, policiais civis de Juara (709 km ao norte de Cuiabá) prenderam na manhã desta segunda-feira (24.08), no interior de São Paulo, um homem apontado como o intermediário do homicídio do advogado Milton Queiroz Lopes, 51 anos, ocorrido no mês de março deste ano.

O homem de 54 anos foi preso por policiais mato-grossenses em Presidente Prudente, no oeste paulista. Ele é investigado por ter intermediado negociações entre mandante e executores do homicídio do advogado, crime pelo qual teria recebido a quantia de R$ 150 mil, sendo que um terço do valor foi pago aos dois homens que mataram o advogado.

Milton Lopes foi atingindo por tiros dentro de seu escritório, na região central de Juara, no dia 17 de março. Após ser alvejado, o advogado ainda correu até a porta do escritório buscando socorro e caiu na frente do prédio, onde morreu.

Os dois autores da morte do advogado foram presos em flagrante, no distrito de Americana do Norte. Eles já foram denunciados pelo Ministério Público Estadual pelo homicídio.

“Mesmo com a prisão dos autores diretos do assassinato, as investigações nunca cessaram para a apuração e responsabilização dos mandantes e demais partícipes e coautores do crime”, informou o delegado de Juara, Carlos Henrique Engelmann.

O homem preso em Presidente Prudente morava em Sinop e após as investigações do homicídio, fugiu do estado. Ele deverá ser recambiado de São Paulo para Mato Grosso.

 

Fonte: Acesse Noticias/Rádio Tucunaré/PJC

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️