Agronegócio: Juara segue cumprindo metas do Plano ABC que entrou em nova fase

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

O Plano ABC do Governo Federal, lançada do em 2010, visa garantir o aperfeiçoamento contínuo dos sistemas e das práticas de uso e manejo sustentável dos recursos naturais, que promovam a redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE)e, adicionalmente, aumentem a fixação atmosférica de CO2 na vegetação e no solo dos setores da agricultura brasileira.

O Plano ABC entra em nova fase a partir de 2020, quando o Brasil passará a perseguir as novas metas firmadas no Acordo de Paris: reduzir a emissão de GEE em 37%, até 2025 e 43% até 2030, em relação aos níveis de 2005.

Para a nova etapa, haverá alguns gargalos a se resolver, como a capacitação de técnicos e produtores, além da divulgação para que os recursos possam chegar aos produtores. A partir dos resultados obtidos, parece necessário estabelecer metas mais ambiciosas para tecnologias como iLPF e SAFs – além de fortalecer os meios, para que áreas como a restauração de pastagens degradadas e as florestas plantadas também tenham suas metas atingidas.

Para falar sobre a integração lavoura pecuária em Juara Tião Piovesan empresário do agronegócio concedeu entrevista a Rádio tucunaré sobre o andamento dessa integração.

Juara começou na pecuária e o empresário considera que a chegada da lavoura veio para sustentar o produtor, pois o custo de reforma de pastagens é alto, porém com o plantio, essa reforma é feita naturalmente com lucro para o produtor.

Os produtores dividem sua propriedade com pecuária e plantio e isso faz com que o rebanho não tenha perda na crie e recria e que hoje, está em torno de 1 milhão de cabeças e também adquire maior potencial com 300 mil hectares de agricultura agregadas.

Uma soma que fortalece o produto e a economia do município.

No caso do empresário, ele conta que sua família Piovesan, sempre trabalhou com pecuária, mas hoje exerce essa integração, como forma de transição adotando a prática das atividades.

Em seu caso específico, o empresário conta que arrendou suas propriedades, mas é da opinião e também de seus parceiros, que a integração é bem lucrativa quando a terra recebe a lavoura.

Fonte: Rádio Tucunaré e Acesse Notícias

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️