baner topo1
Juara – Mato Grosso
[dataehoranews]

Alimentos halal no mundo devem movimentar US$ 1,38 trilhões até 2024

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
LN Comunicação

Exportação para países árabes e árabes muçulmanos

De olho em outros produtos brasileiros, o mercado árabe abre suas portas para os grãos, açúcar, milho, além de proteína animal. De acordo com Omar Chahine, gerente de Relações Institucionais da Cdial Halal, os empresários brasileiros devem ficar atentos ao mercado islâmico, que vêm crescendo a todo vapor e conta com quase 2 bilhões de consumidores no mundo.

Conforme dados divulgados no início deste mês pela Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, a perspectiva para o mercado halal global é de atingir US$ 2,35 trilhões até 2024. O setor com maior movimento de receita é o de alimentos e bebidas – principalmente alimentos saudáveis, funcionais e orgânicos – responsável por 58% do faturamento global e com certificação halal. Até 2024, o segmento de Alimentos & Bebidas Halal pretende faturar US$ 1,38 trilhões. “Todo o mundo busca por alimentos de qualidade e agora, mais do nunca, por produtos que proporcionam segurança alimentar e rastreabilidade. E a certificação halal tem sido exigida cada vez mais não só por países árabes muçulmanos, mas também por outros países que buscam alimentos seguros”, ressalta Omar.

Graças ao acelerado controle da pandemia, as projeções para o ano de 2021 são otimistas: na Arábia Saudita, maior economia da Liga Árabe, é esperado aumento de 2,8% no PIB desse ano em relação ao ano passado, enquanto nos Emirados Árabes Unidos, a expectativa de crescimento é de 2,5% e recuperação total da economia prevista para 2022, atingindo índice de crescimento de 3,5%.

O cenário de expansão econômica dos países do Oriente Médio traz grandes oportunidades para o setor de importação e exportação. A expectativa comercial para o próximo ano aponta para um crescimento expressivo do mercado. Segundo dados divulgados pela Câmara Árabe, a previsão é de que o valor das importações dos países islâmicos chegue a US$1,75 trilhões. Nesse panorama, a soja e o milho são responsáveis pela maior parte dos embarques nacionais.

Certificação halal

A certificação halal é um documento emitido por uma instituição certificadora reconhecida pelos países islâmicos após criteriosos processos de auditoria. O selo halal atesta que o produto certificado está apto ao consumo pelos muçulmanos e é sinônimo de qualidade.

Ainda de acordo com Chahine, para que a expansão do mercado seja possível, as indústrias e produtores precisam se adaptar às exigências da jurisprudência islâmica. “Além de ser reconhecido mundialmente como selo que atesta Boas Práticas de Fabricação, segurança e qualidade, a certificação halal tem sido solicitada, inclusive, por países que não são árabes e nem muçulmanos, como África, Japão e Canadá ”, comenta.

Fonte: LN Comunicação

Com muito ❤ por go7.site