Cadela Labradora está em Juína para ajudar nas buscas de homem desaparecido em mata

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Já se passou duas semanas de buscas de Ademilton Mariano De Souza, de 36 anos, que desapareceu numa região de mata na aldeia “Pacovinha” distante a 130 quilômetros de Juína, no Mato Grosso. Desde que acionado, o corpo de Bombeiros da 14ª CIBM, tem realizado um trabalho incessante na localidade em parceria com pessoas voluntárias para encontrar a vítima.

Na manhã de hoje o Sargento BM Alcides concedeu entrevista à imprensa local e disse que no local há duas equipes de bombeiros, sendo uma delas vindo da capital Cuiabá e outra da 14ª CIBM, que já estão fazendo um trabalho com um cão farejador a “Dedara” que é treinada para realizar buscas em florestas, porém, neste domingo, dia 30 de agosto, mais uma cadela da raça Labrador chegou para auxiliar com mais ênfase nas buscas.

O sargento ressaltou que a cadela “Sheron” é mais experiente em se tratando de buscas de pessoas, cadáveres e materiais, tendo ela participado de buscas na cidade de Brumadinho em Minas Gerais onde houve o rompimento de uma barragem e centenas de pessoas foram soterradas.

Segundo o sargento BM Alcides, o fato de não haver um ponto de partida para que a cadela inicie as buscas, está tornando o trabalho um pouco mais difícil, pois devido ao período da data de desaparecimento do rapaz, poucas pistas, como rastro dele, que facilitaria o trabalho do cão farejador, sendo que o local já está praticamente contaminado com outros rastros de outras pessoas, entretanto, as equipes permanecerão no local para um trabalho decisivo ainda nesta semana.

Indagado sobre o que pode ter ocorrido com a vítima que sequer uma pista não foi encontrada pelas equipes, o sargento ressaltou que para que se faça uma melhor análise, caberá a polícia civil efetuar um trabalho investigativo, mas por enquanto tudo o que se sabe é que houve um desaparecimento de um rapaz, cujo pai do mesmo conhece bem a região que é de mata densa e muitos lugares até o aparelho de GPS não consegue operar devido a densidade da vegetação extensa, porém, as esperanças é de que se encontre a vítima ainda com vida.

No sábado completou duas semanas do desaparecimento de Ademilton.

Ademilton desapareceu há duas semanas na região de mata na aldeia Pacovinha

Fonte: Juinanews

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️