Caminhoneiro notificado pela Vigilância se sente perseguido e nega acusações

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

No so poucas as reclamaes de mal cheiro pela cidade, devido a lixos, fossas abertas, animais mortos, animais soltos defecando pelas ruas, criao de galinha em quintais e ainda os caminhes de gado, que chegam aps transporte exalando mal cheiro por onde passam. So vrias situaes e basta olhar para o cu da cidade e perceber vrios urubus sobrevoando. Obviamente nenhum morador gosta de ter em frente sua casa um caminho fedido de fezes ou sair de casa para trabalhar e se deparar com cachorro morto em estado de putrefao ou talvez lixo domstico esparramado, enfim, quem reclama o Faz por algum motivo e quem recebe a reclamao no quer ser incomodado. Nessas situaes onde no existe acordo nem tolerancia, a justia deve intervir. Apesar da Vigilncia Sanitria fiscalizar e autuar as vrias situaes na cidade, ainda existe uma parcela da populao que est resistente em mudar as condutas que causam conflitos. Um dos casos foi reportado em recente matria da Rdio Tucunar, onde um caminhoneiro foi citado seus vizinhos, que reclamam do mal cheiro exalado pelo caminho de transporte de gado que possui e que fica estacionado em frente as casas residencias, segundo reclamantes, causando mal-estar devido forte cheiro de fezes. No apenas esse caso em Juara, pois essa reclamao recorrente em vrios bairros. Leia: Em Juara caminho estacionado sujo de fezes causa transtornos em vizinhana O caminheiro notificado pela Vigilncia Sanitria o Adilson Michelan, e no dia da reportagem no foi localizado para explicar suas razes, mas aps a divulgao, procurou a reportagem da Rdio Tucunar para declarar, que mora h 20 anos no local (Rua Sergipe, no centro) e nunca recebeu nenhuma reclamao de vizinhos, mas somente agora e entende que seja de um nico vizinho. Explicou que ao fazer frete para o frigorifico o caminho dele lavado e quando trabalha para particulares, o caminho volta sujo, e que deixa seu caminho parado em frente sua casa, mas somente noite, pois durante o dia fica em outro local. Ele acredita que est havendo um mal-entendido, porque ele entende que se trata de um caso pontual de apenas um nico vizinho apenas por implicncia e ele at consegue um abaixo assinado dos demais vizinhos em seu favor. Falta infraestrutura para caminhoneiros Adilson queixa que na cidade de Juara no existe um local prprio para lavar caminhes de forma terceirizada na cidade e se comprar uma moto bomba, para lavar seu caminho em beira de rio, sabe que ser multado por danos ao meio ambiente e ento, se sente sem sada na questo. Ele se sente perseguido por essa reclamao, diz que trabalhador, honesto e est sendo tachado de “bandido”. Declarou ainda que gostaria que houvesse um local para lavar seu caminho e tambm de outros caminhoneiros. Sobre lavar a sua carroceria na calada, Michelan negou e afirma que deixa sim o caminho em frente de sua casa por medo de ser roubado. “Se no tem um lugar de lavar, o que que eu vou fazer? Se eu no puder encostar no porto da minha casa, no to estrovando porto de ningum! Acho que falta assim, um jeito de conversar entende?”, encerrou . Mudana de hbitos Quem se sente incomodado reclama e quem provoca o conflito talvez no perceba o mal estar que causa a outros. O certo que em Juara, se no houver uma conscientizao por parte da populao em geral, nenhum gestor, nenhum rgo conseguir resolver os problemas sanitrios e melhorar as condies de vida da populao. Cada habitante precisa trabalhar, porm sem provocar conflitos. Para isso preciso que haja mudana de hbitos.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️