baner topo1
Juara – Mato Grosso
Sexta-Feira, 30 de Outubro de 2020

Conselho de Medicina Veterinária orienta evitar passeios com cães por conta do coronavírus

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) divulgou comunicado com orientações de “como cuidar dos animais em tempos de coronavírus” e que, baseado na Organização Mundial da Saúde (OMS), até o momento, “não há evidência significativa de que animais de estimação possam ficar doentes ou transmitir” a doença.  Mesmo assim, a recomendação é de que pessoas infectadas evitem o contato com seus cães e gatos e também façam quarentena de convivência com eles.

“Realmente, não há comprovação científica de que o animal transmita o Covid-19, mas o tutor infectado, ao espirrar ou tossir, poderá espalhar partículas com vírus na pelagem do animal. Até o momento, não há informações de que o animal em si desenvolva a doença, mas se o pelo estiver contaminado e outra pessoa o tocar, não há garantia de que não haverá transmissão. Nesse momento de incertezas, todo cuidado faz a diferença para evitar o contágio”, explica o CFMV

Uma das dúvidas de quem tem animal de estimação é se existe um coronavírus que atinge o cachorro. O conselho federal explica “que existe o coronavírus canino, que atinge o trato gastrointestinal de cães, podendo desencadear um processo de diarreia e vômito. Mas o homem é resistente a esse vírus, que não tem nada a ver com o Covid-19, o qual ataca as vias respiratórias. As vacinas V-8 e V-10 imunizam o cachorro contra o corononavírus canino, que não é o mesmo que está se espalhando agora, causando a pandemia. Essas vacinas não podem ser aplicadas em humanos e não são eficazes contra o Covid-19”.

O Conselho Federal de Medicina Veterinária também orienta que, “nesse período de contenção do coronavírus, a recomendação é que as saídas ao ar livre com os animais de estimação sejam curtas e objetivas, acompanhadas de apenas um responsável, apenas para atender às necessidades fisiológicas – sempre evitando contato com outros animais e pessoas, buscando os lugares menos aglomerados e os horários mais tranquilos”.

A informação é da assessoria do Conselho Federal de Medicina Veterinária.

Fonte: ocial News (foto: reprodução Instagram)

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️