Covid 19 pode causar conflitos no Oriente Médio, diz Cruz Vermelha

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Surtos de coronavírus no Oriente Médio ameaçam dificultar ainda mais a vida de milhões de pessoas já desamparadas em zonas de conflito e podem atiçar tumultos socioeconômicos, alertou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) nesta quinta-feira (16).

Toques de recolher e isolamentos impostos como medidas de saúde pública para conter a disseminação do vírus já estão tornando difícil ou impossível para muitos sustentar suas famílias, disse a entidade.

Em um comunicado no qual citou Síria, Iraque, Iêmen, Gaza, Líbano e Jordânia, a agência sediada em Genebra pediu às autoridades da região para se prepararem para “efeitos potencialmente devastadores” e um “terremoto socioeconômico”.

“Hoje o Oriente Médio está enfrentando a ameaça dupla de possíveis surtos em massa do vírus em zonas de conflito e tumultos socioeconômicos iminentes. Ambas as crises podem ter consequências humanitárias severas”, disse Fabrizio Carboni, diretor do CICV para o Oriente Médio e Próximo.

O comunicado do CICV não se referiu ao Irã, que tem o maior surto da região, mas uma porta-voz disse que o grupo está ajudando a Sociedade do Crescente Vermelho Iraniano.

Sem amparo

Milhões de pessoas no Oriente Médio já carecem de cuidados de saúde, alimento, água e eletricidade em países vitimados por conflitos em que os preços estão subindo e a infraestrutura está danificada, disse o CICV.

O CICV disse que entregou seus primeiros conjuntos de higiene e de material de proteção para prisões centrais administradas pelo Ministério do Interior sírio. Carboni revelou um pedido das autoridades de Damasco em uma entrevista concedida à Reuters no mês passado, dizendo que os detidos são mais vulneráveis do que a população em geral.

Equipamentos de proteção, como desinfetantes, também foram doados a instalações de saúde e locais de detenção do Iraque com mais de 45 mil detentos, informou o comunicado.

No Iêmen, onde uma coalizão liderada pelos sauditas declarou um cessar-fogo em seu conflito com o movimento houthi alinhado ao Irã, o CICV disse: “Nosso apoio para salvar vidas em hospitais, clínicas e centros de diálise agora inclui ajuda com seus preparativos de prevenção para a Covid-19”.

Na Faixa de Gaza, lar de cerca de dois milhões de palestinos, o CICV disse que forneceu 20 mil máscaras e outros materiais de proteção à Sociedade do Crescente Vermelho Palestino.

Três das cinco maiores operações aéreas do CICV em todo o mundo no ano passado ocorreram no Oriente Médio – Síria, Iraque e Iêmen. Quase 40 milhões de pessoas precisam de ajuda humanitária só nestes três países, disse o grupo.

Fonte: R7

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️