Cuiabá estuda voltar aos treinos após fim de férias coletivas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

A diretoria do Cuiabá Esporte Clube decidirá, neste fim de semana, a proposta de retomada das atividades após o fim das férias coletivas por causa do coronavírus. Sem atuar desde último dia 15 de março, quando goleou o Dom Bosco de virada por 5 a 1 pela última rodada da primeira fase do Campeonato Mato-grossense, o ‘Dourado’ decretou descanso ‘forçado’ em função do avanço da doença no Brasil.

No último dia 30 de abril, expirou o prazo inicial das férias. Contudo, com o aumento de contaminados e óbitos em território nacional, o clube ainda aguarda uma posição oficial da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que tenta junto às autoridades de saúde brasileiras para uma volta gradativa dos clubes de todas as divisões. A princípio, o planejamento é retornar na próxima semana, quando haveria a reapresentação do elenco. Também não está descartada a possibilidade de prorrogar este período de inatividade até que a doença seja controlada no país.

Há proposta de volta aos treinamentos com o grupo treinando em separado. Atendendo já algumas recomendações adotadas na Europa, os jogadores treinariam em número reduzido de, no máximo, cinco profissionais em campo em turnos diferentes. Contudo, obedecendo a orientação de distanciamento entre os profissionais.

Vice-presidente do Cuiabá, Cristiano Dresch, prefere aguardar uma sinalização das autoridades brasileiras para tomar qualquer decisão. Segundo ele, a CBF e os clubes tentam ganhar aval dos governos estaduais e Federal no sentido de liberar o retorno dos trabalhos. “Vamos aguardar uma posição oficial das autoridades. Temos que obedecer as orientação, as recomendações para voltar”, disse.

Atual bicampeão mato-grossense, o Cuiabá tinha sua estreia marcada para este fim de semana na Série B do Campeonato Brasileiro. Sem atuar desde da primeira quinzena de março pelo Estadual, o clube já começa a ter prejuízo na não adesão mais da torcida ao Sócio-Torcedor.

De acordo com Cristiano, sem jogos, o clube não contabilizou mais a entrada de torcedor na campanha promocional. “O pessoal não está renovando o Sócio-Torcedor. Não há mais adesão, infelizmente”, lamenta o dirigente. A diretoria do Cuiabá decidiu manter integralmente o salário dos jogadores. “Não vamos propor redução salarial. Está mantido o que foi acertado lá atrás”, finalizou Dresch.

Fonte: A Gazeta

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️