baner topo1
Juara – Mato Grosso
Sexta-Feira, 30 de Outubro de 2020

Delegado fala com exclusividade a Rádio Tucunaré sobre o caso da crianças de 06 meses que foi jogada em um poço em Tabaporã

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

O delegado de Polícia Judiciária Civil titular de Tabaporã, Dr. Albertino Felix de Brito Junior falou com exclusividade a reportagem da Rádio Tucunaré e acessenoticias sobre o caso da criança de apenas 06 meses de idade que foi jogada dentro de um poço pelos próprios pais que confessaram o crime a Polícia após serem presos em uma cidade de Goiás.

Tiago Silva Lacerda e Raquel Araújo Dias já haviam sido denunciados pelo Conselho Tutelar por maus-tratos que foi retirado de seu convívio e depois concedido o direito de cria-lo por parte da justiça.

O crime teria ocorrido no dia 27 de dezembro e só foi descoberto porque testemunhas denunciaram o fato após suspeitar que a criança poderia ter sido jogada no Rio Sereno.

Em entrevista exclusividade, o delegado explica que tudo ficou muito estranho quando os pais sumiram, mas deixaram os pertences das crianças, o que não é comum, e diante disso e com base nas denúncias foi aberto inquérito onde descobriu que o casal estava na cidade de jatai em Goiás onde foram detidos.

O delegado ressaltou o trabalho do corpo de bombeiros de Sinop e toda equipe que estiveram envolvidos no trabalho durante os dias de busca pelo corpo da criança e pela localização do casal que até então era acusado e passou a autor do crime após a confissão e indicação do local onde haviam jogado a criança.

Com isso ficou comprovado o crime de ocultação de cadáver e homicídio doloso consumado, uma vez que o delegado Agnaldo Coelho fez um bom trabalho em Jatai, e apesar do casal ter dito em primeira instancia que a criança morreu por causa de um medicamento, isso não justifica a verdadeira causa da morte, o que será investigado através de inquérito policial e perícia técnica feita nos restos mortais da criança.

Para o delegado Albertino, o casal tentou ludibriar as autoridades policiais, uma vez que se desfez do carrinho da criança em outro local possivelmente até mesmo para incriminar outras pessoas, além de ter mentido que iriam se entregar.

Já foi solicitado o pedido de prisão preventiva e está aguardando a decisão da justiça para o recambeamento do casal que ainda se encontra preso na cidade de Jatai em Goiás.

Fonte: Acessenoticias/Radio TucunaréDel

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️