baner topo1
Juara – Mato Grosso
Domingo, 19 de Setembro de 2021

Após liberação judicial Balneário Luiz Riva passará por reestruturação para uso da população

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Construído no ano de 2002 pela Orion Construtora, o ‘Balneário Luiz Riva’ localizado as margens do Rio Arinos distante cerca de 8 quilômetros do centro da cidade já foi palco de muitos eventos de pequeno e médio porte, mas hoje vivem em situação deplorável coberto de mato e parte do pátio sendo usado como depósito de lixo.

Segundo o secretário municipal de desenvolvimento econômico de Juara, João Batista Rissoth, popular João do Hospital, esse momento está preste a acabar. Isso porque um despacho do Poder Judiciário de Juara, através do Dr. Alexandre Sócrates Mendes, Juiz de direito da Comarca desembargou o Balneário Luiz Riva considerado um verdadeiro completo turístico de Juara.

Na decisão tomada em 04 de agosto de 2017, o magistrado registrou a elaboração de um relatório técnico pela SEMA, que declara que as construções não estariam mais em APP e se destinam as atividades turísticas e recreativas.

Com isso, o complexo turístico ‘Balneário Luiz Riva’ retorna como área de utilidade pública e à Prefeitura Municipal caberá a observância da legislação e como gestora do local, revitalizar todo o espaço e dar continuidade as atividades voltadas para o turismo, entretenimento e grande relevância social.

No último dia 26 de agosto de 2021, o secretário municipal de desenvolvimento econômico, João Batista Rissoth aproveitou a vinda do secretário estadual de Turismo em Juara durante o 6º Circuito empreendedor na região e levou o secretário para conhecer a realidade do local, além de apresentar outros pontos turismo do município.

“Eu conversei muito com o secretário estadual de Turismo e mostrei a ele o potencial que Juara tem nesse sentido, então estamos elaborando um projeto, cuja finalidade é incentivar a fomentação do turismo em Juara, porque temos empresa de grande porte que pretende se instalar em nosso município e fomentar a área turística, e para isso precisa de logística e apoio, frisou João Rissoth.

Ele acredita que até 2022 o processo seja concluído por completo mediante todas as medidas legais, onde será aberta a licitação para a concessão de uso público dentro das formalidades previstas em lei.

Fonte: Acessenoticias/radiotucunare

Com muito ❤ por go7.site