baner topo1
Juara – Mato Grosso
Domingo, 28 de Novembro de 2021

Dezenas de jovens passaram pelo processo de selação no Tiro de Guerra de Juara nesta semana

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Foi realizado nos dias 19, 20 e 21 de outubro de 2021 no Tiro de Guerra 09-005 (TG) de Juara o processo de seleção de jovens com idade de 18 anos, candidatos a atiradores para o ano de 2022.

O processo de seleção de jovens foi feito pelo médico do exército, Tenente Carlos Selhorst Barbosa que esteve em Juara para auxiliar na seleção dos atiradores, onde todos os jovens passaram por inspeção básica de saúde.

O Tenente Kiffer delegado do serviço militar da 13ª delegacia de Juína foi o presidente da comissão de seleção de atiradores, e disse a rádio Tucunaré e acessenoticias  que a seleção é feita entre os jovens que nasceram no ano de 2003 e alistamento para os que nasceram em anos anteriores, mas que não cumpriram com as suas obrigações com o serviço militar.

Ele explicou ainda que o serviço militar é obrigatório e todos os jovens que completam 18 anos em 2021, devem procurar o Tiro de Guerra de Juara para fazer o seu alistamento, de preferência dentro do prazo. Aqueles que não se alistaram no tempo certo, devem procurem a Junta do Serviço Militar, para participar se alistarem e participarem da seleção no ano que vem”. Explicou o tenente.

Atualmente, o TG de Juara tem disponível 50 vagas para atiradores, mas, inicialmente, mesmo a procura tendo sido pouca, a expectativa é de alcançar o número necessário para o preenchimento das vagas para o ano que vem.

Como fazer para ingressar no Exército Brasileiro?

Já pensou você com 19 anos recebendo mais de R$ 7.000 por mês sem concursos públicos e exercendo a função de Oficial do Exército Brasileiro? Pois é, essa oportunidade única pode aparecer para todos os jovens brasileiros que estão na fase de alistamento militar obrigatório. Quer saber mais sobre o assunto? Continue com a leitura!

CPOR (Centro de Preparação de Oficias da Reserva) e NPOR (Núcleo de Preparação de Oficias da Reserva) são estabelecimentos de ensino militar de formação de grau médio, da linha de ensino bélico, destinados a formar o aspirante a oficial da reserva de segunda classe, habilitando-o a ingressar no Corpo de Oficiais da Reserva do Exército (CORE) e a contribuir para o desenvolvimento da doutrina militar na área de sua competência.

Seguindo o número de vagas disponíveis, alguns dos aspirantes formados anualmente servem nos quartéis de todo o Brasil. Ao contrário dos militares de carreira, esses oficiais permanecem na ativa por, no máximo, oito anos, mas com todas as prerrogativas dos postos de oficiais do Exército e podendo ser promovidos até primeiro-tenente.

Existe alguma idade certa?

Sim. Para ingressar no CPOR ou no NPOR o jovem deve ter 18 anos ou menos, pois é a época em que todo brasileiro se alista obrigatoriamente. Quem já se alistou no passado e passou dessa fase, infelizmente não tem mais a opção de ser um Oficial tão novo assim. Porém, há outras maneiras de ingressar na instituição, uma delas é pela a Academia Militar Agulhas Negras, em Resende, local onde são formados os oficias combatentes de carreira. Para saber como ser aprovado no concurso e ser um Oficial de Carreira do Exército, clique aqui.

Como ingressar?

A primeira coisa em que se deve preocupar é com a matrícula no ensino superior. Sim, para INGRESSAR no CPOR ou no NPOR, o jovem deve estar com o curso superior (pode ser tecnólogo) em andamento, em qualquer período. Mas, lembre-se, a matrícula da faculdade é exigida no ano de ingresso na instituição militar. Normalmente, os jovens se alistam no ano em que completam 18 anos e incorporam apenas no próximo ano. Assim, aquele que ainda não está matriculado tem um tempo maior para providenciar sua vaga em alguma faculdade.

Passo a Passo

O primeiro passo para ingressar é o alistamento militar obrigatório, realizado todo ano e destinado aos jovens que completam 18 anos. O alistamento hoje em dia pode ser realizado pelo site, aplicativo ou indo presencialmente na junta militar. Depois disso, todos devem aguardar o resultado que será divulgado no site oficial após o encerramento do prazo de alistamento. Portanto, os jovens devem apenas acompanhar a sua situação e aguardar a convocação para o quartel de sua cidade. É válido ressaltar que essa convocação não é diretamente específica do CPOR ou NPOR, tendo em vista que a seleção dos futuros soldados segue o mesmo fluxo.

Ao comparecer no quartel no dia e no horário solicitado no site, todos irão realizar alguns exames importantes, como o oftalmológico (quem usa óculos pode servir sem problemas) e hérnia escrotal, além de entrevistas básicas, mas ainda longe de ser um Aluno do CPOR ou NPOR. Aprovado nesses exames, todos aqueles que estão próximos do padrão de um Aluno do CPOR ou NPOR (ou seja, aqueles que pelo menos vão terminar o ensino médio em breve) poderão optar por participar da seleção do CPOR ou NPOR. É importante ressaltar que será um processo seletivo diferente da seleção dos recrutas. Aqueles que desejam se tornar Alunos do CPOR e NPOR devem se manifestar e optando sempre para ser voluntário.  (“Aluno” é uma “patente”).

Recapitulando: Aquele que estiver próximo de completar o ensino médio ou já estiver cursando o ensino superior terá preferência na seleção e será encaminhado para participar do processo seletivo do CPOR ou NPOR.

A seleção do CPOR/NPOR é básica e consiste em entrevistas, testes físicos e prova intelectual. A prova física/prática consiste em corrida livre durante 12 minutos, flexão em barra, flexão de braços e abdominal supra. Já a prova teórica, engloba uma redação, questões de geografia, matemática, português e história. Para saber índices mínimos para aprovação e como ter um bom rendimento em todos testes, sendo aprovado no CPOR ou CPOR, clique aqui.

Aprovado: o que vem depois?

Aprovado em todo o processo seletivo, o jovem será oficialmente um Aluno do CPOR/NPOR. Ele terá uma rotina curta, mas bem intensa. O expediente previsto neste estabelecimento é de 07:00h às 12:00h, dividido entre exercícios físicos e aulas teóricas. Nessas aulas, também chamadas de instrução, ele aprenderá tudo o que um Comandante de Pelotão deve saber. A rotina será intensa devido o curto tempo de formação (1 ano).

Além disso, Alunos do CPOR ou NPOR também tiram serviço de guarda ao quartel, assim como os demais militares. Além disso, existem internatos, oficinas, viagens e atividades de campo, com isso, o cansaço e a falta de tempo nesse período é algo inevitável.

Duração do curso

O tempo de duração da formação de Aspirante a Oficial da Reserva é de aproximadamente 10 meses. Geralmente, alunos são matriculados (incorporados) em fevereiros e declarados Aspirante a Oficial da Reserva no início de dezembro. Durante todo esse período, eles carregam o posto de Aluno, hierarquicamente superior ao Soldado e equiparado aos Cabos, quando fardados.

Qual o salário de um Aluno do CPOR/NPOR?

Atualmente, um Aluno de CPOR ou NPOR recebe cerca de R$1.350/mês com direito ao vale transporte. É válido ressaltar que o Vale Transporte do Exército Brasileiro é fornecido em dinheiro, ou seja, ele será depositado junto com o soldo (salário). Somente os melhores colocados continuarão no Exército após a formação, exercendo a função de Oficial da ativa, com um salário inicial próximo de RS7.000/mês. Você pode conferir o salário de todos os militares das forças armadas acessando a calculadora de remunerações.

Finalizado o ano de instrução: O que vem depois?

Como dito anteriormente, CPOR e NPOR são estabelecimentos de ensino que formam os Aspirantes a Oficial da Reserva, onde terão a oportunidade de serem convocados para a ativa e poderão ficar de forma temporária em até 8 anos, exercendo a função de Aspirante a Oficial, 2º Tenente e 1º Tenente. O número de vagas é limitado, assim, somente aqueles que terminaram o curso com uma boa classificação terão a oportunidade de permanecer como Oficial do Exército. Por isso, o foco nos estudos é fundamental.

Qual a diferença para um Oficial Temporário do CPOR/NPOR para um Oficial de Carreira?

A principal diferença está no tempo de formação. O Oficial da AMAN é formado em 5 anos, sendo um ano na Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) e mais 4 anos na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN).

Além disso, o Oficial oriundo da Academia Militar das Agulhas Negras é o Oficial de Carreira, ou seja, ele poderá ficar por tempo indeterminado, conquistando postos e graduações. Já o Oficial do CPOR ou NPOR é temporário, ou seja, ele ficará no Exército por um tempo pré-determinado: o máximo de 08 anos, se tornando no máximo 1º Tenente.

A concorrência é muito alta?

Isso depende do ano e do local, geralmente a fase inicial da seleção conta com 6 a 10 candidatos por vaga, podendo então ser considerada uma concorrência “forte”. Se preparar para as provas por meio de um preparatório específico e adequado, além de estar por dentro de toda a etapa do processo seletivo será um diferencial. Detalhes separam os aprovados daqueles que não obtiveram êxito na seleção.

Qual a diferença entre Soldado e Aluno do CPOR/NPOR?

Salário: O salário de um Aluno do CPOR ou NPOR é maior do que o salário de um Soldado do efetivo variável (recruta).

Instruções: CPOR e NPOR formam Tenentes. Aspirante é apenas um “cargo temporário”, pois em breve serão declarados como 2º Tenente.

O Tenente desempenha funções de Chefe de Seção e Comandante de Pelotão, para isso, eles necessitam de uma grande carga teórica.

Graduação: Um Aluno é hierarquicamente superior a um Soldado e é equiparado ao Cabo quando fardados.

Rotina: Meio expediente para alunos (07:00h às 12:00) e expediente integral (07:00h às 16:00h) para soldados.

Possibilidade de ascensão: Um soldado pode se tornar, em breve, um cabo, quem sabe um dia, um 3º Sargento Temporário. Já um Aluno tem a possiblidade de se tornar, logo após um ano, um Tenente. Com isso, é possível ter uma ascensão muito grande na instituição de uma forma rápida.

Qual a diferença entre CPOR e NPOR?

CPOR – Centro de Preparação de Oficiais da Reserva: São “centros” pois possuem formações destinadas a mais de uma arma (Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia, Serviço de Intendência e Quadro de Material Bélico).

NPOR – Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva: São “núcleos” pois possuem apenas uma especialização. Por exemplo, um NPOR localizado em um Batalhão de Infantaria, provavelmente só formará Aspirantes a Oficial da Reserva da Arma de Infantaria.

CPOR existem apenas 5, localizados na cidade do Rio de Janeiro (CPOR RJ) São Paulo (CPOR SP), Belo Horizonte (CPOR BH), Porto Alegre (CPOR PA) e Recife (CPOR R).

Como encontro uma preparação completa para ser aprovado no CPOR/NPOR e garantir uma boa classificação final?

Preparamos um conteúdo exclusivo para aquelas que querem obter bons resultados nas provas, testes e processos. Além disso, nosso guia conta com dicas exclusivas destinados ao um bom andamento durante o curso, garantindo uma boa classificação final.

Clique aqui para saber curiosidades e mais informações sobre o Exército Brasileiro!

Fonte: Acessenoticias/radiotucunare/investechefe

Com muito ❤ por go7.site