baner topo1
Juara – Mato Grosso
Sábado, 16 de Outubro de 2021

Prefeito de Porto dos Gaúchos pode vetar projeto de lei que altera nome de avenida por não ter aval popular. Entenda o caso

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Um projeto de lei em Porto dos Gaúchos n° 5, que foi aprovado na 16ª sessão Ordinária do dia 20 de setembro, está causando grande polêmica na cidade.

Ocorre que o referido projeto, pede a troca do nome da avenida Rio Grande do Sul para chamar Edu Bundchen, falecido pai da vereadora Luciane Budchen.

O projeto de lei foi apresentado pelo vereador Claudiomar Braun, mas grande queixa é que a Câmara de Vereadores não promoveu uma audiência pública, para ouvir a população, afim de opinar se querem a mudança do nome e se, concordassem, qual nome deveria ser homenageado, visto que existem vários pioneiros merecem também a honraria, assim justificam os descontentes. Foi uma decisão interna entre os vereadores, que aprovaram o projeto e Lei.

Mas a real polêmica reside no fato, que tal mudança de nome da avenida, causará transtornos aos Comerciantes que estão instalados, pois cada um terá que mudar a informação na Receita Federal, na Sefaz, Conselhos, atualizações de cadastro em lojas, bancos e órgãos públicos, em suas propagandas escritas ou em rádio TV, etc. Considerando todo esse transtornos, alguns até onerosos, os Comerciantes não concordaram com a medida tomada pelos vereadores e começaram a se organizar para convencer os vereadores a desistirem desta causa.

A reportagem da rádio Tucunaré consultou através do google, que em vários municípios, quando esse tipo de mudança acontece, gera polemicas, problemas e prejuízos.

Leia abaixo:

Intelectuais enumeram transtornos que mudança do nome da avenida Bernardo Vieira causaria

Nome de rua é alterado após 40 anos e gera transtornos

-Custo da troca do nome de ruas gera polêmica

O prefeito Vanderley de Abreu ouviu a solicitação da população e recebeu um abaixo-assinado com 123 assinaturas, pedindo que não sancione o tal projeto de lei, pois a própria prefeitura também teria que enfrentar transtornos na mudança de cadastros. Vanderlei aguarda os pareceres jurídicos dos advogados para essa questão.

Até o fechamento dessa matéria, não tivemos a informação, se o prefeito decidiu ou não pelo veto. Caso vete, o projeto retornará para a Câmara, que deverá ter dois terços para derrubar.

Uma fonte informou a reportagem da Rádio Tucunaré, que a OAB está agindo para conseguir se pronunciar na Tribuna da Câmara na sessão da próxima segunda-feira, dia 04, para exposição de motivos em defesa da população descontente com essa alteração.

Em Porto dos Gaúchos o Legislativo e Executivo estão fazendo um trabalho conjunto em prol da população, com relacionamento considerado bom, mas esse projeto colocou uma “vírgula”, nesse relacionamento.

A Câmara de vereadores é soberana para derrubar ou não um veto, mas se derrubar, o “saldo político” pode ser ruim perante aqueles, que se sentem prejudicados.

Fonte: Rádio Tucunaré e Acesse Notícias

Com muito ❤ por go7.site