Em Juara maioria das ocorrências policiais se referem a violência contra mulher e tem o alcoolismo como precursor

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

A policial militar Maria Helena Portela que pertence a corporação do vigésimo Primeiro Batalhão da Polícia Militar de Juara rádio Tucunaré, tem atendido em números ocorrências de agressão contra a mulher de modo especiais nos finais de semana. De todas as ocorrências que atendem, o número de ocorrências registradas é referente à Lei Maria da Penha.

Na avaliação da policial, dos casos que percebe que o alcoolismo é um dos precursores que desencadeiam a violência contra a mulher. Via de regra, o agressor chega alcoolizado e a companheira vai tirar satisfação e acaba sendo agredida, explicou a policial.

Outra situação é a banalização dessa lei, por parte das vítimas, pois quando essa lei foi criada em 2006 ela era inafiançável e depois deixou de ser, para que fosse evitada as falsas denúncias e exageros contra o agressor.

Essa conduta acabou por relaxar a lei e pelo seu mau uso, ela pode acabar, pontuou.

A policial militar acredita ainda, que a agressão contra mulher não dependa de leis mais rigorosas, mas de educação. Ela lembra que a verdadeira definição de respeito e amor ao próximo começa em casa e a família. “Quem deve exercer este papel e não o estado”, disse.

Ouça entrevista com a policial Maria Helena Portela:

Fonte: Acesse Notícias e Acesse Notícias

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️