Estelionatário sentimental preso em SP fez vítimas em MT e mais 6 estados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Um homem de 62 anos, acusado de estelionato sentimental em Mato Grosso, é preso pela Polícia Civil de São Paulo. Seis vítimas já foram ouvidas pela Polícia Civil mato-grossense, que informaram ter tido prejuízos acima de R$ 274 mil. Uma das vítimas já identificou outras 11 mulheres que foram enganadas pelo suspeito, entretanto, muitas não procuraram a polícia por medo de represálias ou vergonha. Há registros de vítimas nos estados de Mato Grosso, São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Roraima, Rondônia e Paraná.

Uma das vítimas do falso piloto é uma moradora de Paranatinga (373 km ao sul de Cuiabá), que além de ter um prejuízo de cerca de R$ 120 mil, ainda foi ameaçada de morte pelo estelionatário.

Investigações apontam que o homem seduz mulheres em sites de relacionamentos, com faixa etária acima dos 50 anos, em busca de relacionamentos e se apropriava de valores das vítimas, muitas vezes deixando-as sem nenhuma renda.

O argumento utilizado pelo suspeito para abordar as vítimas é sempre o mesmo. Se passava por piloto de avião, ganhava a confiança das mulheres, indo visitá-las em suas casas. Convidava as mulheres para uma viagem à Europa, com despesas pagas por ele. Para consumar o golpe, ele ludibriava as vítimas sob o pretexto de trocar real por euros, convencendo-as a entregar voluntariamente dinheiro, acreditando que seria posteriormente devolvido. Além de dinheiro, o estelionatário conseguiu, em outras ocasiões, convencer mulheres a entregar veículos e até vender imóveis, muitas vezes a moradia das vítimas.

Após a instauração de inquérito pela Delegacia de Paranatinga para investigar a denúncia apresentada por uma vítima da cidade, outras mulheres entraram em contato com o escrivão da unidade policial, Weder José Fernandes, passando informações sobre o estelionatário. Todas os dados coletados pela equipe da Delegacia respaldaram a representação pelo pedido de prisão preventiva.

A prisão foi cumprida por investigadores da 3° DP da Capital paulista, que após receberem a informação de que o suspeito visitaria uma das vítimas. A prisão foi decretada pelo juiz de Paranatinga, Fabrício Sávio da Veiga Carlota e o caso é investigado pelo delegado Pablo Borges Rigo.

Fonte: ReporterMT

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️