EUA negociam acordo para reduzir produção mundial de petróleo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira, 9, que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e “outros países” estão perto de um acordo sobre cortes na produção e “provavelmente vão anunciar algo hoje ou amanhã”.

Em coletiva de imprensa na Casa Branca, o republicano disse que conversou há pouco com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e com o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman.

“Tivemos uma conversa muito boa,”, declarou Trump. A Opep e aliados, grupo conhecido como Opep+, se reuniram nesta quinta-feira para negociar um acordo para um corte de oferta que eleve os preços da commodity, afetados por um impasse entre sauditas e russos e pela queda na demanda gerada pela pandemia de coronavírus. “Veremos agora o que acontece”, disse Trump.

Segundo a Dow Jones Newswires, todos os membros da Opep+ concordaram com um corte de 10 milhões de barris de petróleo por dia entre maio e junho. Os sauditas, segundo a agência, estariam dispostos a estender as reduções na oferta até 2022.

Na coletiva de imprensa da Casa Branca, o presidente Trump afirmou, ainda, que o governo tem tido conversas com companhias aéreas e que “um grande pacote” de ajuda financeira pode ser concedido ao setor.

Uma fila de carros de 11 quarteirões se formou na manhã desta terça-feira (5) em frente a um posto de combustível, na zona sul de São Paulo, que está vendendo 6.000 litros de gasolina ao preço de R$ 1,96. Atualmente, o valor médio do litro do combustível na capital é de R$ 4,60.

Mais de 200 pessoas já abasteceram e ainda há aproximadamente 600 carros na fila.

A ação faz parte de uma campanha organizada pelo Instituto Mises Brasil para protestar contra a alta carga tributária no Brasil.

“A iniciativa oferece combustível com o desconto do valor de toda nossa surreal carga tributária, de 55%. A gasolina que normalmente vinha sendo vendida por R$ 4,277, encarecida por impostos como CIDE, PIS/COFINS e ICMS, deveria ser vendida com o desconto do Dia da Liberdade de Impostos por R$ 1,98”, diz o instituto.

Segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo), o preço da gasolina é formado por 42% de impostos..

A ação promete vender 6.000 litros do combustível sem impostos, limitado a 30 litros por veículo. Até as 11h20, os organizadores já tinham vendido metade do estoque para 200 carros.

 

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️