Exportações de carne bovina de Mato Grosso batem recorde histórico

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Os números de exportações de carne bovina em Mato Grosso são um termômetro que demonstra que o Estado e os pecuaristas estão trabalhando para ampliar cada vez mais mercados. De acordo com o Observatório do Desenvolvimento da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), em julho de 2020 foram exportados US$ 153,53 milhões, incremento de 42,3% em relação ao mesmo mês do ano anterior, um recorde histórico.
O Estado também se destaca como exportador de carne bovina do Brasil, somando US$ 911,33 milhões – 21,9% do total exportado pelo País no acumulado de 2020, entre janeiro e julho.
Em volume, as exportações de carne bovina alcançaram 35,67 milhões de toneladas, também o maior volume para o mês de julho na série histórica e 35% a mais em relação ao mesmo mês do ano anterior. Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, o trabalho de casa está sendo feito.
“Os pecuaristas mato-grossenses trabalham de forma profissional e sustentável, ganhando a confiança dos mercados internacionais. Plantas frigoríficas são habilitadas em Mato Grosso para exportar diretamente a estes mercados. O Estado dá o suporte para este negócio facilitando a logística, como a exemplo da GTA Eletrônica que o Indea MT disponibilizou desde o início do ano. Ou seja, estamos organizados para cada vez mais expandir fronteiras”, afirma.
A participação mato-grossense nos números brasileiros também foi expressiva no mês de julho, representou 22,2% do total do País. Os números do Observatório do Desenvolvimento demonstram que, enquanto as exportações totais nacionais cresceram 30,2% em relação ao mês anterior, em Mato Grosso o acréscimo foi de 42,3%.
Para o diretor de Operações do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac), Bruno de Jesus Andrade, esse acréscimo se deu basicamente pelo aumento da demanda chinesa. “Desde o segundo semestre do ano passado, vem ocorrendo compra de grandes volumes de carne brasileira. A China tem um grande problema relacionado à peste suína africana que dizimou parte do rebanho e, por isso, o país começou a comprar mais carne suína, de frango e bovina do Brasil”, explica.
A China responde por 48% das exportações brasileiras, enquanto Mato Grosso eleva este percentual para 59% de exportações de produtos de carne bovina.

Fonte: JUÍNA NEWS com ASSESSORIA

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️