Forças Armadas iniciam operação de segurança dos Jogos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

As tropas foram apresentadas em formatura simblica no Palcio Duque de Caxias Tomaz Silva/Agncia Brasil Com uma formatura simblica da qual participaram cerca de 200 homens das Foras Armadas, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, deu incio hoje (24), oficialmente, no Palcio Duque de Caxias, s atividades de segurana para os Jogos Olmpicos e Paralmpicos, que sero disputados no Rio de Janeiro em agosto e setembro. “Est em vossas mos, em vosso trabalho e compromisso, que esses jogos transcorram em paz e em segurana”, disse o ministro aos militares. “Misso dada misso cumprida”, acrescentou Jungmann. O Exrcito, a Marinha e a Aeronutica disponibilizaro nos prximos 64 dias um efetivo de 22.025 homens para cuidar da defesa e segurana de atletas, moradores e turistas no Rio durante os dois eventos. “A partir de hoje, com a abertura da Vila Olmpica, as Foras Armadas do Brasil passam a exercer, oficialmente, seus compromissos e atribuies para a defesa e segurana dos Jogos”, afirmou o ministro. Os conceitos de interoperacionabilidade e atuao conjunta marcam, segundo Jungmann, a operao e se se baseiam na Lei 12.035, de outubro de 2009, conhecida como Lei do Ato Olmpico, que estabeleceu a segurana como compromisso do Brasil para a Rio 2016, e no Aviso 51 do Gabinete de Segurana Institucional da Presidncia da Repblica, em resposta solicitao do governo fluminense de apoio federal para a segurana pblica durante os Jogos. Com isso, aos 18 mil homens que cuidariam da segurana nos dois eventos, juntam-se mais 4 mil, explicou Raul Jungmann. Os militares daro proteo 24 horas por dia aos locais olmpicos, s vias expressas (Linha Amarela, em toda a sua extenso; Linha Vermelha, entre a Ilha do Governador e o entroncamento com a Linha Amarela; a Transolmpica; a Avenida Brasil at Guadalupe), Supervia (nas estaes de Deodoro, Vila Militar e Magalhes Bastos em todos os horrios de trens, e nas demais quatro estaes So Cristvo, Maracan, Engenho de Dentro e Ricardo de Albuquerque, quando houver competies), s estaes do Metr com ligao com a Supervia (Maracan e So Cristvo), orla carioca, desde o Leme at a Barra da Tijuca. Algumas vias que interagem com locais olmpicos, como a Rua Barata Ribeiro e a Avenida Nossa Senhora de Copacabana, em Copacabana, tambm tero a presena dos militares, o mesmo ocorrendo em toda a extenso da Lagoa Rodrigo de Freitas. A segurana tambm foi reforada no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeo-Antonio Carlos Jobim para embarque e desembarque nos terminais 1 e 2, bem como na Base Area do Galeo. Alm disso, foras de contingncia ficaro aquarteladas e podero ser acionadas em caso de necessidade ou reforo de defesa e segurana. Em todo o pas, incluindo as cidades onde haver jogos de futebol olmpico, esto engajados na segurana cerca de 42 mil homens. No Rio de Janeiro, os militares mobilizaro 12 navios, 1.169 viaturas, 70 blindados, 34 helicpteros, 48 embarcaes e 174 motocicletas. As regies onde estar o maior efetivo das Foras Armadas so Copacabana, com 5.847 homens, e Deodoro, com 4.713 soldados. “Estamos prontos”, afirmou o general Fernando Azevedo e Silva, coordenador-geral de Defesa de rea. O general disse, porm, que no haver ocupao de reas prximas de vias olmpicas. “As Foras Armadas no substituem os rgos de segurana pblica”, explicou. Azevedo e Silva ressaltou que os militares podero intervir para ajudar as foras pblicas locais, atendendo a eventuais solicitaes. O ministro Raul Jungmann esclareceu que o aumento do efetivo militar objetivou liberar as foras locais para o policiamento regular do Rio de Janeiro. (Alana Gandra)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️