Força-tarefa irá punir autores de queimadas em Juína e região

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Diante de inúmeros focos de incêndios que foram provocados na cidade de Juína e em toda região noroeste do estado de Mato Grosso, autoridades se reuniram para criarem uma força-tarefa a fim de combater queimadas e punir os autores que vem provocando incêndio de forma intencional e criminosa na região.

Na reunião estiveram participando representantes da polícia civil, bombeiros, polícia militar, MPE e Sema, e ficou acordado que os focos de incêndios serão estudados e periciados a fim de que se encontre a origem dele e dessa forma punir as pessoas que estão praticando esse ato ilícito na época proibitiva de se colocar fogo, afirmou Thiago Batista analista ambiental, que disse contar com a colaboração da sociedade para denunciar os focos de incêndio e também os autores do mesmo.

O Coronel PM Bastos Comandante do 8ª Comando Regional da polícia militar ressaltou que a polícia estará ainda mais atenta no combate à repressão das queimadas, onde se preciso for, efetuarão a prisão dos infratores e os conduzirão até à delegacia municipal.

Também participou da reunião o delegado de polícia regional Carlos Francisco de Morais, que assimilou os crimes ambientais com os demais tipos de crimes, sendo que a força tarefa definida hoje, atenderá toda região noroeste do estado, onde recentemente uma pessoa foi presa na cidade de Colniza por prática de atear fogo em época proibitiva de período crítico.

O capitão Adailton comandante da 14ª CIBM (Companhia Independente Bombeiro Militar) também falou sobre o grande números de queimadas que aconteceram neste ano, onde há quatro anos teve início na campanha denominada “Diga Não As Queimadas”, ressaltando que desde o início do ano de 2020, campanhas de conscientização vem sendo realizadas, porém com pouco êxito, levando as autoridades a optar pela punição dos infratores. O comdante disse que um trabalho em conjunto com as polícias civil e militar estarão atuando juntas por um tempo determinado, concentrando-se nos municípios de Juína e Castanheira, sendo estes considerados os pontos mais críticos, e também atuando em todos os distritos da cidade de Juína e toda região que exige a presença do estado no combate a incêndios.

Marcelo Linhares promotor de justiça civil também falou à imprensa sobre a força tarefa que foi organizada, e disse que a questão das queimadas coloca em risco a saúde da população, levando em consideração que a temperatura do planeta vem aumentando e a qualidade do ar vem sofrendo mudanças negativas, sem contar que um racionamento de água poderá acontecer em breve se medidas não forem tomadas, e com a derrubada das árvores diminuem a umidade do solo causando o ressecamento dos leitos dos rios, e que a promotoria de Juína atuará, e se necessário será pedida a prisão preventiva das pessoas que insistirem na prática criminosa de incêndios.

Fonte: juinanews

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️