baner topo1
Juara – Mato Grosso
Quinta-Feira, 29 de Outubro de 2020

Homem foi condenado a 14 anos de prisão por tentar matar mulher em Juara

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Antônio Correa da Costa foi levado a júri popular na terça-feira dia 10 de março, por tentar matar a ex-companheira na Avenida José Alves Bezerra a golpes de socos e pontapés, a morte não ocorreu porque populares interviram e salvaram a vítima e o acusado fugiu, mas foi preso em flagrante no dia seguinte.

No júri realizado no fórum da comarca de Juara, os jurados acolheram a tese defendida pela acusação da promotoria de justiça, a decisão do Conselho de Sentença, culminou com a condenação pelos crimes de homicídio tentado qualificado, (artigos 121, § 2°, inciso II, III, IV e VI c.c §2º-A), à pena privativa de liberdade de 14 anos de reclusão em regime inicial fechado.

A ação foi proposta pelo Ministério Publico em face de Antônio Correa da Costa, pela prática, em tese, do delito previsto no artigo 121, § 2º, incisos II (fútil), III (cruel), IV (recurso que dificultou a defesa da vítima) e VI (§2ºA, inciso I – violência doméstica e familiar), c/c artigo 14, inciso II, ambos do Código Penal. A denúncia foi oferecida em 16 de dezembro de 2015,

Segundo o que consta nos autos do processo, no dia 29 de novembro de 2015, por volta das 21h00, na via pública da Rua José Alves Bezerra, próximo ao Centro de Eventos Savoine, o denunciado Antônio Correa Da Costa, tentou matar sua convivente Adriana Borges Pereira, mulher em situação de violência doméstica, somente não alcançando seu intento por circunstâncias alheias à sua vontade.

De acordo com as investigações na data dos fatos, o imputado estava na Praça dos Colonizadores, e avistou a vítima transitando a pé, ele passou a segui-la pelas vias públicas, até chegar a um local escuro e pouco movimentado, localizado próximo ao Centro de Eventos Savoine.

O indiciado abordou a vítima e pediu para conversar com ela. Contudo, em razão da simples recusa da ofendida, o denunciado derrubou-a no chão e, com a intenção de ceifar sua vida, passou a desferir socos e pontapés em sua cabeça, o que a fez desmaiar.

E mesmo com a vítima caída ao solo e inerte, o indiciado sentou-se sobre ela e, de maneira cruel, continuou a desferir diversos socos em sua face, somente cessando as agressões quando percebeu que populares estavam se aproximando do local, o que fez com que Antônio foragisse.

Foi efetuada a prisão em flagrante do réu no dia 30 de novembro de 2015. Posteriormente a prisão foi convertida em preventiva no dia 01 de dezembro de 2015.

Fonte: Acessenoticias

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️