Homem mata a esposa com 12 tiros de pistola em Aripuanã

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Infelizmente mais um crime de feminicidio aconteceu na no início da noite de domingo, dia 26 de julho, na cidade de Aripuanã, Mato Grosso, onde uma mulher foi assassinada a tiros em um sítio próximo a vila denominada “Milagrosa”.

Micaelen Santos Lima de 28 anos, levou vários tiros na cabeça, rosto, barriga, braço e mão totalizando 12 disparos de pistola 380, sendo o suspeito de cometer o crime o próprio marido da vítima, José Renato Pires De Freitas de 49 anos, conhecido por “Renatão”, que fugiu da casa após o assassinato.

Policiais civis relataram que ao chegar no local encontraram o corpo da vítima caído no chão de um dos quartos da residência, sendo feito uma breve perícia no corpo da vítima que aparentava de 12 perfurações pelo corpo, causados por projétil de arma de fogo.

A polícia militar compareceu ao local e fez o isolamento da área, sendo efetuado os procedimentos de praxe no local e em seguida o corpo da vítima foi levado ao necrotério para exames de necropsia.

Após o recolhimento dos projetis de arma de fogo que estavam no local, também foi encontrado dentro da residência um coldre de revólver calibre 38, onde reforça as evidencias que o suposto assassino seja mesmo o marido da vítima, que após o crime foragiu do local levando consigo, o filho do casal com 02 anos de idade, onde deixou com sua filha mais velha e fugiu.

A irmã da vítima relatou aos policiais que a mesma convivia com Renatão há pelo menos 05 anos, onde além do filho de dois anos de idade, a vítima tinha uma menina de 06 anos de idade de um outro relacionamento, a irmã revelou ainda a vítima era constantemente agredida pelo suspeito e também vivia sendo ameaçada de morte, pois o suspeito era muito ciumento.

Segundo informações, no dia do crime o casal havia ido tomar banho em um rio com um grupo de amigos, onde ingeriram bebidas alcóolicas, sendo que durante a confraternização no rio, ambos ficaram um longe do outro, dando a entender que havia algo errado entre eles, sendo que no início da noite houve a consumação das ameaças que a vítima vinha sofrendo.

Renatão permanece foragido, o feminicídio está sendo investigado pela polícia judiciária civil de Aripuanã.

Fonte: Juinanews

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️