Juara – Mato Grosso
Terca-Feira, 20 de Fevereiro de 2024

Família busca ajuda profissional para tratar jovem juarense que sofre com transtorno de pesadelo

Em Juara uma jovem de 17 anos, sofre com pesadelos constantes e devido ao desgaste físico e emocional causados, a família buscou um psicólogo na esperança de encontrar uma solução.

O caso foi relatado à reportagem da Rádio Tucunaré, por um dos familiares da jovem, que segundo ela, a família há algum tempo acompanha o sofrimento da moça com o problema e por isso decidiu alertar as pessoas. que tenham problemas como esse, para que busquem ajuda.

O transtorno de pesadelo, antigamente chamado de transtorno de ansiedade do sono, é um problema de origem psiquiátrica, que surge quando os pesadelos tornam-se tão rotineiros, que influenciam negativamente a qualidade de vida do paciente.

Segundo a tia, a sobrinha, tem noites mal dormidas e isso acarreta mau desempenho nos estudos, porque acorda com dores pelo corpo, dores de cabeça, tristeza e a família acabou buscando ajuda profissional.

A primeira investigação começou com o possível uso de alguma substância química, que pudesse estar desencadeando essas tormentas, mas a moça não consome nenhum tipo de droga nem álcool e nem medicamentos contínuos.

Os pesadelos são sonhos vividos que causam ansiedade, medo ou outras emoções negativas. Eles são relativamente comuns e podem ser causados ​​por uma variedade de fatores, incluindo estresse, ansiedade, depressão, traumas passados ​​e até mesmo certos medicamentos.

Conta a tia, que a psicóloga consultada, explicou que os pesadelos podem ser entendidos como uma forma de processamento de emoções reprimidas ou então, de traumas não resolvidos. Eles também podem ser vistos como uma forma de alerta do subconsciente sobre problemas ou preocupações atuais.

Outro apontamento que a profissional orientou que a moça anotasse seus sonhos, escrevendo o que se lembrava dos seus pesadelos assim que acordar. Isso para que ela pudesse entender as causas dos seus pesadelos e identificar padrões.

A psicóloga explicou a família, que algumas técnicas de gerenciamento de estresse, como relaxamento, meditação e terapia, podem ajudar a reduzir a frequência e a intensidade dos pesadelos. Além disso, discutir os pesadelos com um profissional pode ajudar a identificar e tratar as causas.

Outra medida recomendada foi evitar a cafeína além de criar um ambiente tranquilo e escuro para dormir entre outros. O tratamento ainda está em curso.

“Sintomas

Os pacientes com transtorno de pesadelo têm sonhos muito vívidos e aterrorizantes com grande frequência e conseguem se lembrar com detalhes do sonho. O pesadelo é tão real que o paciente costuma acordar assustado, todo suado, ofegante e com o coração acelerado. É muito comum que o indivíduo fique com medo e tenha dificuldade para voltar a dormir.

Nos casos mais leves, esses pesadelos surgem no máximo uma vez por semana; nos casos moderados, eles ocorrem mais de uma vez por semana; e nos casos graves, o paciente tem pesadelos todas as noites.

O transtorno do pesadelo também pode ser classificado conforme a sua duração:

  • Agudo: quando a duração é menor que 1 mês.
  • Subagudo: quando o quadro dura de 1 a 6 meses.
  • Crônico: quando o paciente tem pesadelos recorrentes por mais de 6 meses seguidos.

Os pacientes que têm sonhos aterrorizantes com elevada frequência ficam impedidos de terem sonos restauradores e acabam sofrendo impactos negativos no seu dia a dia.

Alguns sinais e sintomas dos pacientes que sofrem de transtorno do pesadelo são:

  • Alterações do humor.
  • Crises de ansiedade.
  • Medo de dormir.
  • Medo do escuro.
  • Problemas de memória ou de raciocínio.
  • Sonolência durante o dia.
  • Cansaço crônico.
  • Desânimo.
  • Falta de concentração.
  • Baixo desempenho acadêmico ou profissional.
  • Baixa sociabilidade”. (Texto: MDSaude)

Fonte: Rádio Tucunare/Acesse Noticias e MDSaude

Parceiros e Clientes

Entre no grupo Acesse Notícias no Whatsapp e receba notícias em tempo real.
Feito com muito 💜 por go7.com.br