Juara – Mato Grosso
Segunda-Feira, 04 de Marco de 2024

Juarenses presos em Brasília são tripudiados por haters e causa revolta

Após a invasão dos Três Poderes ocorrido no domingo, dia 08 de Janeiro em Brasília, a polícia federal e demais órgãos de segurança prenderam mais de mil pessoas e a reação da população e todo país são as mais diversas.

Independente de ideologia política, a depredação no patrimônio público é crime e o que se espera da Justiça é que aponte todos os envolvidos, quer sejam simpatizantes da direita ou até dos infiltrados da esquerda, esta é uma missão, que carece de investigação criteriosa, para punir quem de fato cometeu os crimes e cada um, responda na medida exata do que fez, se de fato fez.

Independente da questão jurídica, que está sob investigação, manifestantes de Juara foram presos em Brasília e hoje o que se sabe é que, dos 31 manifestantes juarense, cerca de 16 pessoas responderão a processos presos, sabendo-se que as pessoas com mais de 60 anos ou com comorbidades ou ainda com crianças, que estavam em Brasília, foram liberadas para retornarem a seus lares e responder a processos em liberdade.

Em Juara, no entanto, alguns “haters” comemoram a prisão dessas pessoas, por motivos particulares, devido alguma desavença de cunho pessoal com um ou com outro. Demonstram sua satisfação de ver seu desafeto preso, com publicações em redes sociais através de figurinhas com piadas humilhantes e demonstrando a satisfação de ver essas pessoas presas, sem nenhum sinal de misericórdia, com elas e seus familiares.

Haters é uma palavra de origem inglesa e significa “os que odeiam” ou “odiadores”. Na internet, usa-se essa palavra para classificar as pessoas que vão até uma página para criticar, xingar e ou em seus próprios perfis ou ficam enviando figurinhas via whatsapp.

Por outro lado, esse comportamento tem causando repudio nos demais moradores, que classificam os haters como pessoa desumanas e desrespeitosas, devido ao sofrimento que causam aos familiares dos presos.

Segundo informações de advogados, será fácil demonstram que tais moradores de Juara, que estão presos, são pessoas conhecidas por serem trabalhadores, de boa índole e que nunca causaram prejuízos ao patrimônio público do município, que não tem comportamento social inidôneo, pois são participativas nas discussões coletivas de melhorias do município, com contribuição em eventos cívicos e também das igrejas e clubes de serviço. Essas pessoas possuem endereço certo, trabalham como servidores ou como empresários e tem filhos, cônjuges e familiares   que estão sofrendo com a situação.

A pauta de reivindicação desses manifestantes seria o desejo, que o TSE entregasse os códigos fontes das urnas eletrônicas, a fim de terem a certeza, se de fato, o atual presidente foi ou não o verdadeiro vencedor e que, a ida a Brasília seria para se alojar em frente aos QG do Exército e nada mais.

Outra informação, é que o ônibus de Juara sequer teria estacionado em frente à Praça dos Três poderes, onde houve a invasão e depredação da sede dos Poderes e portanto, não teriam cometido o crime de destruição do patrimônio e outros.

Essas alegações, assim como as provas apresentadas pela acusação e defesa serão analisadas no decorrer dos processos até a sentença.

Fonte: Rádio Tucunare e Acesse Notícias

Parceiros e Clientes

Entre no grupo Acesse Notícias no Whatsapp e receba notícias em tempo real.
Feito com muito 💜 por go7.com.br