Juiz recua de bloqueio da conta do PT na Custo Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Depois de decretar o bloqueio de R$ 102,67 milhes do PT, do ex-ministro Paulo Bernardo e de outros alvos da Operao Custo Brasil, o juiz Paulo Bueno de Azevedo, da 6ª Vara Federal Criminal, em So Paulo, desbloqueou os valores da conta do partido que haviam sido alcanados pela deciso. Paulo Bueno de Azevedo recuou da deciso aps ser informado pelo PT que se tratava da conta pela qual a agremiao recebe os recursos do Fundo Partidrio que, por lei, impenhorvel. ‘O fundo partidrio constitudo por dotaes oramentrias da Unio, multas, penalidades, doaes e outros recursos financeiros que lhe forem atribudos por lei. A princpio, a investigao no demonstrou nenhum uso ilcito da conta que recebe os valores referentes ao fundo partidrio. Assim, alm da impenhorabilidade, falta, ao menos por enquanto, justa causa do bloqueio da conta‘, afirma o juiz. O bloqueio havia sido decretado no dia 3 de junho, a pedido da fora-tarefa da Operao Custo Brasil, investigao sobre suposto desvio de R$ 100 milhes, entre 2010 e 2015, no mbito de emprstimos consignados no Ministrio do Planejamento, gesto Paulo Bernardo. A deciso estava sob sigilo at 23 de junho quando a operao foi deflagrada pela Polcia Federal e a indisponibilidade, executada. Quatro dias depois, em 27 de junho, a Justia determinou a liberao da conta aps as informaes do PT. O bloqueio de recursos dos outros investigados da Custo Brasil continua vigorando. Defesa Em nota, a defesa de Paulo Bernardo afirmou que ‘pedir a revogao do bloqueio de bens, pois as suspeitas do Ministrio Pblico so comprovadamente infundadas e seus recursos financeiros so integralmente provenientes de salrios, vencimentos, aposentadoria e previdncia, e, portanto, no so passveis de bloqueio.‘ De acordo com o PT, ‘a notcia da semana passada. Os recursos j foram desbloqueados. O PT no cometeu ilegalidades em suas contas.‘ J a Editora 247 no se posicionou sobre o assunto. A Consist afirmou que ‘em relao s informaes noticiadas nesta tera-feira (05/07/2016), esclarece que sempre colaborou e continuar colaborando com a Justia Federal e com os rgos de investigao.‘ O advogado Paulo Fayet, que defende Daisson Portanova, afirmou em nota que ‘vai tomar as medidas cabveis judiciais contra essa deciso do bloqueio dentro dos prximos dias‘.

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️