baner topo1
Juara – Mato Grosso
Sábado, 17 de Abril de 2021

Justiça determina que calendário do Enem seja ajustado por pandemia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

A Justiça Federal de São Paulo determinou nesta sexta-feira (17) que o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) ajuste o calendário do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) à realidade do atual ano letivo devido à pandemia do novo coronavírus.

A decisão, assinada pela juíza Marisa Claudia Gonçalves Cucio, atende a um pedido da Defensoria Pública da União. “Manter os atuais prazos e datas do calendário elaborado pelo INEP fere os princípios da razoabilidade e da proporcionalidade”, analisou ela.

Leia mais: Obrigatoriedade de dias mínimos do ano letivo é suspensa

Nesta sexta-feira, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, confirmou as previsões das provas do Enem nos dias 1º e 8 de novembro. Ele afirma que, até lá, a quarentena já terá passado e não há motivo para o adiamento do exame.

“Com relação aos pedidos formulados nos autos, não se ignora que a pandemia da covid-19 e a decretação de estado de calamidade pública pelo Congresso Nacional tenham gerado efeitos devastadores na população brasileira de ordem econômica, financeira, social e até mesmo cultural e educacional”, escreveu Marisa.

A solicitação de ajuste do calendário incluí o aumento do prazo para os pedidos de isenção da inscrição no Enem. A juíza ainda impede que o Inep seja ouvido no caso para não causar ainda mais atraso aos estudantes.

Para a magistrada, deve ser também levado em conta que o calendário foi publicado durante o fechamento das escolas, “quando grande parte dos alunos que se submeterão ao Enem não têm acesso à informação e não estão tendo acesso ao conteúdo programático necessário para a realização da prova”. “Não se mostra razoável que os réus mantenham o calendário original elaborado”, completa Marisa.

Fonte: R7

Com muito ❤ por go7.site