baner topo1
Juara – Mato Grosso
Quinta-Feira, 05 de Agosto de 2021

Mato Grosso tem a menor taxa cobrada para abertura de empresas na região Centro-Oeste

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Os empreendedores que pretendem formalizar negócios em Mato Grosso desembolsam valores bem menores que em Goiás, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul. É a menor taxa cobrada para abertura de empresas na região Centro-Oeste. De acordo com a Junta Comercial de Mato Grosso, entidade vinculada à secretaria de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, as taxas vigentes da instituição variam conforme o tipo de empreendimento desejado.

Um empresário individual pagará R$ 105 pelo registro, no caso de empresa LTDA, o valor é de R$ 210 e as empresas S/A e cooperativas terão custo de R$ 406.

Já a certidão negativa simplificada expedida pela Jucemat, por R$ 17 é a segunda mais barata do país, atrás apenas de Minas Gerais que cobra R$ 12,82. Todas as tarifas são inferiores às pagas pelos empresários dos estados que integram o Centro-Oeste.

Empresa Individual – R$ 191 (Mato Grosso do Sul), R$ 150 (Distrito Federal) e R$ 169 (Goiás).
Empresa LTDA – R$ 378 (MS), R$ 295 (DF), R$ 332 (GO).
Empresas S/A e Cooperativas – R$ 694 (MS), R$ 525 (DF), R$ 633 (GO)
Certidão negativa simplificada – R$ 30 (MS), R$ 36 (DF), R$ 61 (GO).

As tarifas atrativas para abertura de negócio no Estado, inclusive, se destacam em nível nacional. Nesse ranking, Mato Grosso ocupa a quinta posição dentre os estados que oferecem a tarifa mais acessível a quem deseja empreender. Atrás apenas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Paraná.

A Junta Comercial paranaense é a entidade que cobra o menor valor do país para registro empresarial, entretanto, a certidão dela tem recolhimento superior ao praticado em Mato Grosso.

Vale lembrar que para a abertura de uma empresa são recolhidas taxas municipais e estaduais. A Junta Comercial responde pelas tarifas estaduais pertinentes à entidade, sendo assim, as demais são de responsabilidade de cada órgão que as cobra. A exemplo do alvará, que é municipal e o valor varia conforme a cidade.

Fonte: Só Notícias (foto: assessoria/arquivo)

Com muito ❤ por go7.site