Mauro diz que responsáveis por queimadas em Mato Grosso serão penalizados duramente

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

O governador Mauro Mendes disse, esta tarde, ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que o Estado responsabilizará duramente quem, por má-fé ou conscientemente causou queimadas que atingiram florestas, vegetação e pastagens e que ninguém será responsabilizado indevidamente. O Estado conta com a tecnologia do Sistema Planet, que permite acompanhar em tempo real queimadas em todas as regiões. “Dessa forma, conseguimos verificar quando começou e em que ponto começou. Com essa tecnologia, conseguimos saber se é um incêndio criminoso ou acidental. Não responsabilizaremos ninguém indevidamente, mas vamos responsabilizar duramente quem por má-fe ou conscientemente causou esses incêndios”, garantiu.

Juntamente com o ministro Ricardo Salles, Mauro sobrevoou a região atingida pelas queimadas, em Poconé, localidade onde foi deflagrada a Operação Pantanal 2 e considerou que o esforço conjunto entre as equipes dos estados e do Governo Federal já deu resultados consideráveis poucos dias após a operação ser deflagrada. “Depois que entramos aqui, reduzimos em 73% as queimadas. Quero parabenizar os nossos Bombeiros, Polícia Militar, e todos os órgãos e equipes envolvidas, assim como o Governo Federal, ao ministro Ricardo e ao presidente Jair Bolsonaro, que estão sendo muito diligentes em oferecer o suporte necessário a este trabalho”, relatou.

O governador destacou que esse resultado “é fruto de muito trabalho” e da política adotada pelo Estado de Mato Grosso em ter tolerância zero com os crimes ambientais. “Vamos continuar trabalhando e, se Deus quiser, minimizar esse impacto na natureza, no meio ambiente e na vida de todos nós que estamos aqui no Pantanal e em Mato Grosso”, adiantou. O mapeamento realizado por satélites aponta que grande parte dos pontos de queimadas está concentrada na região de Poconé, Barão de Melgaço e uma área em Porto Jofre, na fronteira dos dois estados.

Conforme o ministro Ricardo Salles, o governo Federal e os governos de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul estão “muito bem alinhados”. “Combater as queimadas é um desafio em um clima tão quente, tão seco e com ventos tão fortes. É uma tarefa feita diariamente com muito esforço. Contratamos 50% a mais de brigadistas. São 3 mil pessoas contratadas pelo Governo Federal para reforçar esse combate”, registrou.

A Operação Pantanal 2 conta com aeronaves Super Cougar (UH-15) da Marinha do Brasil, o Black Hawk (H-60) da FAB, duas aeronaves Air Tractor do Corpo de Bombeiros, aeronave do Sesc Pantanal, camionetes, vans, caminhões pipas, quadriciclos, abafadores, bombas costais, sopradores e Unidade de Resgate Móvel. A base da operação está instalada no Parque Sesc Baía das Pedras, unidade do Sesc Pantanal. Mais de 100 pessoas trabalham diariamente para apagar os focos e mais de 2 milhões de litros d’água foram utilizados em 10 dias, entre aeronaves e caminhões pipas.

Fonte: Só Notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️