baner topo1
Juara – Mato Grosso
Quarta-Feira, 20 de Janeiro de 2021

Médico alerta que preconceito contribui para aumento de câncer de próstata

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Male hands holding prostate cancer awareness ribbon with mustache

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) aponta que o Brasil deve ter mais de 65 mil novos casos de câncer de próstata neste ano. A como é realizada todos os anos, a campanha “Novembro Azul” faz um alerta para a importância do cuidado com a saúde masculina.

Em entrevista para a reportagem da rádio Tucunaré e site Acesse Notícias, o médico Dr. Francisco de Assis Domingues observou que existem mais câncer de próstata do que de mama, uma vez que as mulheres buscam cuidar da saúde mais do que os homens.

“O homem se acha machão, então ele acha que não precisa de exame preventivo e se fizer isso, vai chegar um momento em que vai precisar ainda mais do exame e aí sim vai se sentir humilhado, porque toda hora terá que passar por exames e biópsia”, informou o médico Dr. Francisco de Assis Domingues.

Embora os dados sejam preocupantes, muitos casos têm cura quando o diagnóstico é feito de maneira precoce. No entanto, para que isso ocorra, é preciso deixar o preconceito de lado e fazer os exames de rotina, antes mesmo do surgimento de qualquer sintoma.

Com relação a idade ideal para começar a fazer os exames, o médico ressaltou que em casos onde o paciente tem registro da doença de forma precoce dentro da família, a melhor idade para começar o tratamento é a partir dos 45 anos.

Para os que não tiveram registro precoce dentro da família, a idade ideal para fazer os exames é a partir dos 50 anos. Também é importante lembrar que não basta apenas fazer os exames, mas também ter uma rotina de consultas médicas em dia.

 

Fonte: Redação/radiotucunare/acessenoticias

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️