baner topo1
Juara – Mato Grosso
Sábado, 31 de Outubro de 2020

Menina de 7 anos revela ao pai que foi obrigada a fazer sexo oral no avô

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Uma menina de 7 anos revelou ao pai, com detalhes, que foi estuprada pelo ‘avô’, 63 anos, dentro da própria casa na manhã da última segunda-feira (24) no bairro Jardim Industriário, em Cuiabá.

Segundo o B.O., o pai já havia desconfiado do avô da criança e chamou a filha para conversar após chegar em casa e flagrar o acusado trancado com a menina, quando o estuprador deveria ter levado a menor para ficar sob os cuidados da avó.

A garotinha teria contado ao pai que o ‘avô’ passou o pênis nas suas partes íntimas e a obrigou a fazer sexo oral.

De acordo com a ocorrência, o acusado é, na verdade o marido da avó paterna da criança, mas considerado como avô pela família.

Era comum ele buscar a menina toda manhã e levar para a casa dele, onde a neta ficava sob os cuidados da avó, já que os pais da garotinha saiam para trabalhar.

Porém, na segunda-feira, após entregar a filha e sair para trabalhar, o pai da vítima precisou voltar em casa pouco tempo depois, quando flagrou o acusado dentro de casa com a menina.

Ao questionar o padrasto o motivo de ainda estar ali e com as portas trancadas, o acusado disse que voltou para buscar uma presilha para colocar no cabelo da neta.

A resposta deixou o pai  alerta, pois sabia que a filha já estava com presilhas no cabelo quando a deixou.

O pai terminou a conversa com o padrasto, entrou em casa, chamou a criança e perguntou o que tinha acontecido ali, momento em que a vítima contou com detalhes a violência sexual que sofreu.

O estuprador conseguiu fugir, porém, foi localizado na casa de um amigo, no bairro Jardim Fortaleza, pelo pai da vítima na tarde de terça-feira (25).

A testemunha acionou a Polícia Militar (PM) e segurou o pedófilo até a chegada dos policiais, que rapidamente colocaram o acusado na viatura e o levaram para a delegacia, pois, populares da região queriam linchar.

A ocorrência foi registrada como crime de estupro de vulnerável e encaminhada à Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), responsável por dar andamento ao caso e providências cabíveis.

Na delegacia foi consultado o nome do idoso no banco de dados da Justiça, onde foi verificado que o estuprador, no ano de 1994, já havia respondido por crime de mesma natureza.

Fonte: Reporter/MT

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️