baner topo1
Juara – Mato Grosso
Terça-Feira, 13 de Abril de 2021

Ministro e advogado de MT que cresceu em Juara estão entre os 30 constitucionalistas mais citados no STF

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Uma pesquisa divulgada pelo Portal Justiça Em Foco mostrou dois mato-grossenses entre os 30 constitucionalistas mais citados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Gilmar Mendes e o advogado Marco Aurélio Marrafon ocupam a 2ª e 30ª posição respectivamente, na lista que traz nomes de 114 juristas de todo Brasil.

Os dados foram compilados a partir da análise de julgados em sede de controle concentrado de constitucionalidade. O período apurado corresponde a 01 de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2020.  O estudo foi realizado pela advogada Daniela Urtado e pelo bacharel em Direito Diego Kubis Jesu.

De acordo com o portal, foi analisado um total de 1.147 julgados, categorizados da seguinte forma: 733 Ações Direito Inconstitucionalidade (ADIs), 47 Arguições de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPFs), 11 Ações Declaratórias de Constitucionalidade  (ADCs) e 3 Ações Diretas de Inconstitucionalidade por Omissão  (ADOs) divididos em procedentes e parcialmente procedentes. Já os improcedentes totalizaram 317 ADIs, 25 ADPFs, 1 ADC e 4 ADOs. Levou-se em consideração apenas uma citação por acórdão para cada autor e autora, ainda que mais de uma obra tenha sido citada na decisão.

Além de Gilmar Mendes, citado 159 vezes, outros ministros do STF estão entre os 30 primeiros nomes: Alexandre de Moraes, Luis Roberto Barroso, Cármen Lúcia e Ricardo Lewandowski.

Já Marrafon, que é advogado constitucionalista há 19 anos, doutor em Direito de Estado e já publicou quatro livros e mais de 50 artigos, é citado com outros grandes nomes como José Afonso da Silva, Michel Temer, José Alfredo de Oliveira Baracha, Ingo Wolfgang, Ives Gandra Martins, Paulo Bonavides e o paranaense Clèmerson Merlin Clève. No total, Marco Marrafon foi citado 17 vezes no período.

Para o jurista mato-grossense, que nasceu no interior de São Paulo, mas mudou-se para Juara ainda criança, que é o mais novo entre os 30 primeiros nomes, fazer parte desta lista é o reconhecimento de muito trabalho num ramo do Direito Público responsável por analisar, interpretar e garantir o cumprimento da Constituição e dos direitos considerados fundamentais. “Estar entre os 30 mais citados no STF é uma grande honra e demonstra que o conteúdo que produzimos está dando o devido retorno à sociedade, servindo como base para as garantias constitucionais do país,”, apontou.

Além de sócio do escritório Marrafon, Robl & Grandinetti Advocacia, com sede em Cuiabá e Brasília, Rio de Janeiro e Curitiba, Marco Marrafon é professor da Faculdade de Direito da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), na graduação mestrado e doutorado. “O primeiro livro que publiquei foi a tese de mestrado ‘Hermenêutica e Sistema Constitucional’ e, a partir daí, pude aprofundar ainda mais sobre os temas que abrangem a nossa constituição”.

Os autores da pesquisa consideraram como constitucionalistas os juristas que possuem produção acadêmica direcionada para o Direito Constitucional, e/ou que estejam vinculados institucionalmente ao Direito Constitucional. Também incluíram nomes de grande influência na construção do Direito brasileiro como: Ruy Barbosa, Vicente Ráo, Pontes de Miranda, entre outros.

Fonte: Texto PNB online

Com muito ❤ por go7.site