Montadoras de carros têm pior semestre em 10 anos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Antonio Megale, presidente da associao das montadoras, apresentou os nmeros do semestre Os nmeros de produo e vendas de veculos no Brasil encerraram o primeiro semestre de 2016 ainda bem amargos. Enquanto as fbricas entregaram 21,2% menos comparado ao primeiro semestre de 2015, os licenciamentos encolheram 25,4% no perodo. Foram 983.536 unidades emplacadas de janeiro a junho deste ano, contra 1.318.949 modelos vendidos na primeira metade do ano passado. Se fechar a conta nos automveis e comerciais leves, a queda igualmente desastrosa: 952.264 unidades at junho contra um acumulado robusto de 1.271.999 de carros nos seis primeiros meses de 2015. A produo acompanha a queda, mesmo com bilhes investidos em novas fbricas nos ltimos anos. Foram 1.016.680 de unidades entregues ante 1.289.871 montadas no mesmo perodo de 2015. Apesar do cenrio assustador, Antonio Megale, presidente a Anfavea (Associao Nacional das Fabricantes de Veculos), afirmou que possvel "ver a luz no fim do tnel". Segundo o executivo, junho marcou o fim da srie negativa e j possvel projetar uma retomada, ainda que discreta. As fbricas entregaram 4,2% mais veculos que em maio, e os licenciamentos subiram 2,6% frente ao ms anterior. — O mercado parece ter encontrado seu patamar de estabilizao. Alguns indicadores esto mais positivos, tanto em relao confiana do consumidor quanto na prpria economia do Pas, que d sinais de equilbrio nas contas pblicas e aponta queda da inflao. Tambm tivemos a estabilizao do nvel de emprego, o que mostra que as empresas continuam trabalhando para manter funcionrios. De acordo com Megale, o Brasil possui hoje capacidade para produzir at 5 milhes de veculos, incluindo nibus e caminhes. Porm, a estimativa da Anfavea de que 2,429 milhes de unidades sejam montadas em 2016, menos de 50% do que as fbricas podem entregar. Isso explica tambm o volume ainda elevado de trabalhadores que continuam empregados, mas esto sem trabalhar. Segundo a entidade, h cerca de 21 mil empregados em esquema de PPE, e outros 5 mil em lay-off. — At 2014, tnhamos produo maior que a quantidade de empregos na indstria, e por isso tivemos de flexibilizar os processos para produzir mais. Agora, temos o cenrio inverso, a produo est inferior ao nvel de mo de obra, temos um contingente excedente de trabalhadores nas empresas. E s com a retomada do mercado poderemos reduzir a quantidade de trabalhadores ociosos. Esperamos que possamos diminuir esse gargalo no fim deste ano e em 2017, com a volta do crescimento. De acordo com Megale, o Brasil possui hoje capacidade para produzir at 5 milhes de veculos, incluindo nibus e caminhes. Porm, a estimativa da Anfavea de que 2,429 milhes de unidades sejam montadas em 2016, menos de 50% do que as fbricas podem entregar. Isso explica tambm o volume ainda elevado de trabalhadores que continuam empregados, mas esto sem trabalhar. Segundo a entidade, h cerca de 21 mil empregados em esquema de PPE, e outros 5 mil em lay-off. — At 2014, tnhamos produo maior que a quantidade de empregos na indstria, e por isso tivemos de flexibilizar os processos para produzir mais. Agora, temos o cenrio inverso, a produo est inferior ao nvel de mo de obra, temos um contingente excedente de trabalhadores nas empresas. E s com a retomada do mercado poderemos reduzir a quantidade de trabalhadores ociosos. Esperamos que possamos diminuir esse gargalo no fim deste ano e em 2017, com a volta do crescimento.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️