baner topo1
Juara – Mato Grosso
Quarta-Feira, 22 de Setembro de 2021

Alta Comissária da ONU quer que ações dos talibãs sejam vigiadas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Agência Brasil

Diante da execução de civis no Afeganistão, sob o poder do movimento Talibã e as restrições aos direitos das mulheres, a alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos defende a criação de um mecanismo da ONU para acompanhar de perto a situação no país. A União Europeia anunciou o aumento da ajuda humanitária.

Michelle Bachelet considera urgente vigiar as ações dos talibãs no Afeganistão. A alta comissária confirmou hoje (24) em Genebra que já há relatórios credíveis que apontam para civis e soldados executados pelo grupo fundamentalista islâmico.

Também ouvido em Genebra, o embaixador afegão nas Nações Unidas, nomeado pelo governo deposto, denunciou que milhões de pessoas vivem com medo sob o regime talibã e temem pela própria vida.

O diplomata destaca que está em curso uma crise humanitária no Afeganistão e pede a criação de um amplo governo que inclua todos os grupos étnicos do país e as mulheres.

União Europeia

A verba disponível para ação humanitária no Afeganistão vai passar dos 50 milhões para mais de 200 milhões de euros, anunciou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, no Twitter.

O fluxo de dinheiro, no entanto, fica dependente do respeito pelos direitos humanos no país, principalmente das mulheres e crianças.

Uma reunião do G7 ocorre nesta terça-feira. Os líderes dos países mais industrializados do mundo vão debater a relação futura com o movimento talibã e o acolhimento de refugiados do Afeganistão.

Hoje, o movimento talibã nomeou um novo ministro das finanças para o país, que vai assumir também a pasta da Administração Interna, de forma provisória.

Fonte: Agência Brasil

Com muito ❤ por go7.site