Não bastasse o medo do vírus a população de Juara convive com prejuízos causados pelas fofocas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Com evento da pandemia causada pelo vírus  COVID19 a rotina das pessoas foi duramente atingida nas suas condições de trabalho e de convivência social.

Em Juara, município localizado ao médio norte de Mato Grosso, com 35 mil habitantes aproximadamente, o índice apontou até o momento, 10 casos confirmados com um óbito.

Além dos problemas que as autoridades encontram em conscientizar a população sobre a necessidade da prevenção, parte da população convive com a preocupação de contrair a doença e possível agravamento.

Paralelo ao fato de que, parte da população não acredita na periculosidade do vírus e estão “pagando para ver”, com atitudes de descaso, o Prefeito Carlos Sirena acabou por  emitir um novo Decreto, com toque de recolher, mas as fofocas, o diz-que-me-disse, caluniam pessoas e até os profissionais de saúde que estão nas frentes de trabalho.

Não é incomum notar pelas redes sociais mais conhecidas, indivíduos acusando outros de estarem doentes com coronavirus e tais vítimas da língua alheia, lamentando terem sido alvo de maldade.

Como exemplo, recentemente um áudio sem autorização do autor foi propagado via whastapp, numa narrativa onde um homem contava que estava com coronavirus e os testes demoraram a apontar a doença. Além disso, ele alertava que durante o período que não sabia, pode ter contaminado muitas outras pessoas. Com a divulgação intensa desse áudio, as pessoas que tem o mesmo nome do suposto doente, começam sofrer discriminação e preconceito.

A reportagem da Rádio Tucunaré entrou em contato com o suposto doente, mas o mesmo não concordou em se manifestar publicamente, porque está sofrendo muito assédio de pessoas que ligam toda hora e preferiu se resguardar, mas lamentou que tudo isso esteja acontecendo.

As fofocas tem trazido grandes dissabores, inclusive a comerciantes e prestadores de serviço, pois muitas pessoas ao acreditarem nessas falsas informações, acabam evitando se aproximar e entrar em alguns comércios ou prestadores de serviços com medo de contrair ir a doença.

A maledicência e a rede de fofocas têm causado muitas desavenças entre as pessoas, quando na verdade em tempo de pandemia deveriam estar unidas para combater esse mal real, que saiu da China e chegou em nossos lares.

Fonte: Rádio Tucunaré e Acesse Notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️