Número de obesidade infantil e adulto cresceu nos últimos anos, diz nutricionista de Juara

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Foto ilustrativa do google

A obesidade infantil pode causar diabetes, pressão arterial alta e níveis elevados de colesterol, e não há nenhum outro sintoma além do peso acima do normal.

Melhorar a dieta e os hábitos de condicionamento físico de toda a família é uma das melhores maneiras de ajudar a criança a conseguir um peso saudável.

A obesidade foi definida a partir do Índice de Massa Corporal (IMC) que é obtido pelo peso dividido pela altura ao quadrado (kg/m2), considerando-se sobrepeso aqueles com IMC entre 25,0 e 29,9 kg/m2 e obesos os indivíduos que apresentarem IMC igual ou superior a 30 kg/m2, de acordo com a OMS8.

Já com relação as mulheres gestantes, uma mulher grávida é considerada obesa quando apresenta índice de massa corporal (IMC), que é a divisão da massa (em quilogramas) do indivíduo pelo quadrado de sua altura (em metros), pré-gestacional superior a 30 kg/m2.

A Dra Mirela Ortega nutricionista do Hospital e Maternidade São Lucas concedeu entrevista a rádio Tucunaré e explicou a importância da educação alimentar para evitar a obesidade. Ele falou ainda sobre os fatores que podem causar obesidade tanto nas crianças como nas pessoas adultas.

Ouça a entrevista com a Dra Mirela Ortega nutricionista do Hospital e Maternidade São Lucas:

 

Fonte: radiotucunare/acessenoticias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️