Polícia Civil investiga caso de pais que teriam jogado bebê no rio em Tabaporã

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest

A Polícia Judiciária Civil investiga a suposta ocorrência de um casal que teria jogado o bebê, de 6 meses, em um córrego no município de Tabaporã.

O fato que teria ocorrido há 13 dias passou a ser investigado após denúncia feita ao Conselho Tutelar, na quarta-feira (08.01).

Segundo testemunhas, o fato ocorreu no dia 27 de dezembro, quando o casal foi visto em três situações, a primeira delas, nas proximidades do Rio Sereno com o carrinho de bebê (não sendo constatado se a criança estava no carrinho ou não).

Logo em seguida, o casal foi visto sozinho sem a criança e sem o carrinho e mais tarde, pedindo carona a terceiros, apenas com mochilas e também sem o bebê.

Desde então o casal não foi mais visto na cidade. A casa que eles moravam estava abandonada só com os móveis e alguns pertences pessoais deles e da criança.

As investigações iniciaram na quarta-feira (08.01), após denúncia feita ao Conselho Tutelar, relatando que o pai da criança disse que teve que sair as pressas da cidade e pediu para que fosse colocado fogo nas coisas do bebê. O carrinho da criança foi encontrado às margens do rio.

Assim que foi acionada, a equipe da Polícia Civil de Tabaporã iniciou as investigações, identificando testemunhas que contribuíram com informações sobre o caso.

As diligências estão em andamento e a equipe do Corpo de Bombeiros de Sinop está na cidade para auxiliar as buscas no rio.

Há cerca de quatro meses, o casal já havia sido denunciado por maus tratos contra a criança, e o bebê ficou na Casa de Passagem durante certo período, até que a guarda foi restituída aos pais.

Deixe um comentário