baner topo1
Juara – Mato Grosso
[dataehoranews]

Psicóloga de Juara orienta como enfrentar a ansiedade, depressão e estresse durante a pandemia do covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Há quase 1 ano o mundo vem enfrentando uma nova realidade que pegou a todos de surpresa com o surgimento da pandemia do covid-19. Como ninguém esperava essa mudança brusca, o índice de pessoas com depressão e transtornos de ansiedade aumentou consideravelmente.

Para a doutora Renata Meira da Silva, psicóloga do Centro de Referência de Assistência Social (CREAS) e coordenadora do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), é necessário considerar que além do covid-19, toda enfermidade com certeza abala a família. Ela ressaltou que as pessoas ficam mais abaladas com o covid-19 justamente por conta do alarde causado em decorrência da pandemia.

Ela informou que estatisticamente no ano de 2020 aconteceram mais mortes causadas pelo câncer, doenças respiratórias, doenças vasculares e entre outras. “A questão do covid-19 deixa as pessoas mais fragilizadas justamente por conta do alarde criado”, pontuou.

Quando ocorre o óbito por conta do covid-19, a psicóloga reconhece que é natural que as pessoas que perdem seus amigos e familiares fiquem mais fragilizadas, uma vez que não é possível que seja feita a aproximação no momento da despedida.

Os impactos causados na vida das pessoas vão depender da forma como cada um interpreta o cenário pandêmico. “Se você cria uma fantasia fantasmagórica negativa, você vai lidar com aquilo de forma negativa e isso irá influenciar diretamente no seu dia a dia e no seu cotidiano, nos seus afazeres e você acaba interrompendo a sua vida diária”, frisou a Dr. Renata.

Ela reforçou que a melhor maneira para lidar com esse fato é encarar a pandemia como algo que pode sim ser prevenido, combatido, cuidado e com isso as pessoas passarão a ter uma visão mais positiva diante dos fatos. Além disso, não se deve esquecer que ainda existem outras doenças e que elas devem ser prevenidas também. “Quanto mais você fala sobre um assunto, mais você pensa sobre ele. É preciso cuidar da saúde mental justamente na questão de que tipo de informação está sendo obtida.”

Os reflexos da ansiedade extrema causada durante o período da pandemia, pode gerar ainda problemas físicos além do mental. Como por exemplo a somatização que são as dores de cabeça, gastrites, tonturas e outros tipos de somatizações que o organismo sofre conforme a pessoa lida com as informações da qual ela absorve. “Se ela absorve muita informação negativa, o corpo vai sentir isso sim!

Renata ressaltou que o cuidado com a saúde física e mental é essencial não apenas para o enfrentamento do covid-19, mas sim para a saúde como um todo. O exercício físico ajuda de diversas maneiras e combate inclusive a depressão, ansiedade e outros tipos de enfermidades.

Ao se deparar com algum membro da família infectado pelo covid-19, a psicóloga afirmou que não se deve fazer alardes, mas sim cuidar da pessoa e fazer a prevenção de maneira correta, ficar ao lado da pessoa e prestar o auxílio necessário. “O cuidado deve ser sempre em primeiro lugar, independente da covid-19, você sempre tem que estar atento a sua saúde, atento a tudo o que você faz”, concluiu.  

 

Fonte: rádio Tucunaré e site Acesse Notícias

Com muito ❤ por go7.site