baner topo1
Juara – Mato Grosso
Sábado, 25 de Setembro de 2021

Diretor-geral da OMS e ministro falam de aumentar produção de vacina

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga durante visita na linha de produção de vacinas na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro

O diretor-geral da Organização Mundia da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus e o ministro da Saúde do Brasil, Marcelo Queiroga, , reuniram-se neste domingo (5) e conversaram sobre o aumento da produção e compartilhamento da vacina covid-19 no Brasil e na América Latina. 

Em suas redes sociais, Tedros disse que as duas autoridades também trataram de assuntos como a variante Delta, a necessidade de controlar a transmissão e a condição pós-covid-19, conforme relatou na postagem.

Segundo o diretor da OMS, ele e Queiroga concordaram sobre a necessidade de apoiar as mulheres nas profissões da saúde.

Em suas redes sociais, o ministro da Saúde brasileiro agradeceu ao presidente da OMS pelo encontro produtivo. “Tive o prazer de compartilhar com você o sucesso do programa brasileiro de vacinação contra a covid-19 e a expansão de nossa capacidade de produção local!”

Nota divulgada pelo Ministério da Saúde informou que o encontro ocorreu na manhã deste domingo, em Roma, após a abertura da reunião com os ministros da Saúde do G20.

De acordo com informações da pasta, Tedros Adhanom apresentou a Queiroga o panorama de discussões a respeito de eventual instrumento internacional sobre pandemias e pediu o apoio brasileiro ao projeto. O ministro brasileiro reconheceu a importância da iniciativa e do fortalecimento dos sistemas de saúde nacionais como medida para melhor prevenção, prontidão e resposta para qualquer emergência sanitária.

“Gostaríamos de sugerir a criação de um Grupo de Trabalho no âmbito da OMS para auxiliar os Estados na preparação dos sistemas nacionais de saúde ao cenário pós-Covid. A OMS poderia contribuir por meio de sugestão protocolos de tratamento e diagnóstico para pacientes e por meio do compartilhamento de experiências de centros de referência de reabilitação”, sugeriu o ministro, segundo nota do ministério.

Fonte: Agencia Brasil

Com muito ❤ por go7.site