Segundo a Polícia Militar, placa Mercosul não interfere nas abordagens policiais nos veículos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Mato Grosso e outros 17 estados passaram a usar a placa de veiculo Mercosul por obrigatoriedade da lei a partir do dia 31 de janeiro de 2020, conforme previsto na prevista na Resolução nº 780/2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), e a mesma obrigatoriedade vale para todo o Brasil.

A mudança de placa também é válida para aqueles que precisam realizar a transferência do veículo para outra cidade ou Estado, no qual a resolução do Contran prevê a instalação da placa em casos de roubo, furto, dano ou extravio da placa, e em casos em que haja a necessidade da segunda placa traseira.

A reportagem da rádio Tucunaré e acessenoticias ouviu as autoridades policiais sobre esse quesito para saber se essa procedência dificulta ou não, em caso de abordagens de veículos durante os bloqueios em rodovias e outras vias públicas.

Segundo o Sargento PM Flademir, comandante do pelotão da Polícia Militar de Porto dos Gaúchos, essa mudança de placa não interfere nas ações da policia, principalmente naquele município, onde a Polícia conhece praticamente todos e no caso de abordagens a policia tem todas as formas de checagem para verificar ser o veiculo é roubado ou não.

Já o Coronel PM, Fábio Luiz Basto, comandante do Comando Regional 8 também foi categórico em ressaltar que mudança da placa nos veículos, ou seja, a placa Mercosul não interfere nas medidas de seguranças tomadas pela Polícia Militar no caso das barreiras policiais, porque a PM possui aparo para trabalhar nesse sentido, e que os trabalhos fluíram normalmente.

Fonte: radiotucunare/acessenoticias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️