baner topo1
Juara – Mato Grosso
Terca-Feira, 19 de Janeiro de 2021

Tribunal de Justiça mantém preso produtor que matou engenheiro em Porto dos Gaúchos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ-MT) manteve a prisão do produtor rural Paulo Faruk – assassino confesso do engenheiro Silas Henrique Palmieri Maia, morto pelas costas ao ser atingido pelos tiros da arma de fogo disparada por Faruk, em fevereiro de 2019. O crime ocorreu no município de Porto dos Gaúchos (650 KM de Cuiabá).

 Os magistrados seguiram por unanimidade o voto do relator do habeas corpus interposto pela defesa do produtor rural, o desembargador Paulo da Cunha, em julgamento ocorrido na terça-feira (18).
Segundo o advogado do produtor rural, Paulo Faruk estaria trabalhando e estudando dentro do presídio, e deveria ser colocado em liberdade. A defesa também alegou que o réu já se encontra na prisão há quase um ano, sem uma condenação.

“Agente espera que as medidas cautelares sejam impostas a ele se for o caso, seja quantas forem necessárias. Um homem que está trabalhando dentro do presídio, já contando o tempo de remissão, para que pague aquilo que cometeu, seja colocado em liberdade, para que ele aguarde o julgamento no tribunal do júri”, defendeu o advogado.

 O desembargador Paulo da Cunha, por sua vez, explicou que as circunstâncias da morte do engenheiro – que foi cobrar uma dívida que o produtor possuia com a empresa que representava, sendo assassinado publicamente pelo produtor rural -, são motivos suficientes para a manutenção da prisão.

“Neste contexto compreendo que o simples fato do magistrado singular manter a prisão preventiva pelos mesmos fundamentos que ensejaram a sua decretação, notadamente quando estes são absolutamente idôneos, e foram confirmados tanto por este Tribunal de Justiça como pelo colendo Superior Tribunal de Justiça, não caracterize ilegalidade”, explicou Paulo da Cunha.

RELEMBRE O CASO:

No dia 18 de fevereiro de 2019, o produtor rural Paulo Faruk de Moraes executou com vários tiros na cabeça o engenheiro Silas Henrique Palmieri no município de Porto dos Gaúchos (650 KM de Cuiabá). O assassinato ocorreu num restaurante local.

Sila era representante de uma empresa que tinha financiado a lavoura do produtor. Ele devia a organização cerca de 12 mil toneladas de grãos. Paulo chegou a ficar foragido durante 3 dias, mas se entregou em 21 de fevereiro deste ano.

Fonte: Folhamax/Diego Frederici.

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️